ÁRABES!! PAREM COM A OCUPAÇÃO DA SAMARIA&JUDEIA

Deixando de lado por um momento as complexidades do direito internacional, qualquer um com um mínimo de honestidade intelectual e uma habilidade básica para raciocinar pode reconhecer a fraqueza da alegação de que a Cisjordânia está “ocupada” por Israel.

O termo “ocupado” implica que Israel tomou, até roubou, esta terra de outro povo. Esse não é o caso. Após a decisão da Grã-Bretanha de terminar seu mandato sobre a Palestina, a Guerra da Independência eclodiu e a Jordânia unilateralmente anexou a Cisjordânia, que os judeus chamam de Judéia e Samaria.

É difícil determinar qual era o status exato da Cisjordânia no momento em que a Jordânia assumiu o controle. Geograficamente falando, faz sentido ver o território a oeste do rio Jordão como um todo integral. Documentos como o White Paper de 1922 de Churchill afirmavam especificamente que a Declaração de Balfour – que pedia a criação de uma pátria nacional judaica “na Palestina” – não se referia propositadamente à Transjordânia, que também fazia parte do Mandato Britânico.

Ao mesmo tempo, havia um entendimento, conforme refletido no Plano de Partição da ONU de 1947, de que tanto um estado árabe quanto um estado judeu seriam criados na terra entre o rio Jordão e o Mediterrâneo.

A rejeição do plano por parte das nações árabes não foi a perda de reivindicações por essa terra. O inverso é verdadeiro: eles estavam declarando seu direito a toda a terra entre o Jordão e o Mediterrâneo.

Setenta anos após a criação do Estado de Israel, os árabes continuam divididos, governados por dois regimes políticos profundamente antidemocráticos. Na Cisjordânia, uma Autoridade  corrupta é administrada como um feudo privado pelo Fatah. O homem à sua frente, Mahmoud Abbas, não tem mandato democrático e não existe nenhum aparato para a transferência democrática de poder.

Enquanto isso, em Gaza, o governo islâmico do Hamas foi um desastre para quase dois milhões de palestinos.fonte:http://www.jpost.com/Opinion/End-occupation-552447

Os cidadães árabes da Samaria&Judeia  chegaram com o boom econômico proporcionado pelos judeus no começo do seculo passado , e eles não tem raízes na terra judaica , são sírios , sauditas ou egipcianos . O antigo Rei da Jordânia declarou:”a Jordânia é palestina e a Palestina é a Jordânia ” . Portanto os arabes que querem viver em paz em Israel podem ficar  e os que querem viver em um estado palestino retirem-se para o lado leste do rio Jordão e nos deixem em paz, seremos bons vizinhos e lhes ajudaremos a modernizar , socialmente , economicamente e espiritualmente.

Bons Negócios  !!

Be the first to comment

Leave a Reply