NENHUM HOMEM É UMA ILHA

Nenhum homem é uma ilha. Todos nós viajamos em rebanhos – quer estejamos conscientes deles ou não (muitas vezes não somos). Como a água, somos guiados pelos contornos que cercam as correntes nas quais fluímos.

Esses contornos são físicos, é claro – nossas casas, comunidades, estradas, locais de provisão, conexão e emprego; as estruturas políticas e econômicas do país em que vivemos. Eles também são sociais. E eles são ideológicos.

Os contornos ideológicos são invisíveis, mas moldam a direção do nosso caminho tão inexoravelmente quanto os pedregulhos e aterros afetam o caminho da água.

São os contornos ideológicos criados pelo Islã que tornam seus seguidores tão perigosos. Como indivíduos, eles são apenas pessoas – assim como seus antepassados ​​foram quando, em algum momento nos últimos 1400 anos, eles foram convertidos à força de qualquer coisa que fossem antes. Examinadas uma a uma, são simplesmente indivíduos – e podem até não ter consciência ou intenção de fluir pela corrente criada pelos contornos do islamismo.

Não obstante, o Islã é o fluxo ideológico que os carrega; como gotas de água que também não precisam ter consciência dos contornos da terra que moldam seu caminho. Esses contornos podem direcionar a água produtivamente para rios que permitem viagens ou irrigação que sustentam a vida; ou podem desviá-lo destrutivamente e causar grandes danos.

Sabemos o que os contornos moldados pelo Alcorão, o Hadith e a Sunna fazem ao fluxo de seus milhões de seguidores. Mesmo que aqueles seguidores tomados um por um sejam, simplesmente, pessoas; isto é, tomadas como “ilhas”; retiradas do seu contexto. Mas nenhum ser humano vive sem um contexto.

Não é nenhum tipo de “preconceito” contra muçulmanos individuais quando se aponta o perigo da ideologia que os contém, o Islã. Em algum momento, seus pais eram cristãos ou judeus ou hindus ou zoroastrianos; mutatis mutandis, seus filhos e filhas podem, inversamente, deixar suas margens e entrar em um fluxo mais salutar.

Até que, no entanto, até o momento – quer estejamos olhando para um indivíduo ou para um país, a ideologia que está moldando invisivelmente o caminho deles deve ser levada em conta.

Bons Negócios  !!                                         Alexis Jemima

Be the first to comment

Leave a Reply