PLANTÃO PINCHAS: GOVERNO AUSTRALIANO AVISA QUE TRUMP VAI ATACAR O IRÃ

Senhores do alto escalão do governo Turnbull disseram à ABC que acreditam que os Estados Unidos estão preparados para bombardear as instalações nucleares do Irã, talvez já no próximo mês, e que a Austrália está pronta para ajudar a identificar possíveis alvos.

Ele vem em meio a intensa agitação do presidente dos EUA, Donald Trump, e de seu colega iraniano, Hassan Rouhani.

O ABC foi informado de que as instalações de defesa australianas provavelmente desempenhariam um papel na identificação de alvos no Irã, assim como as agências de inteligência britânicas.

Mas uma fonte sênior de segurança enfatizou que havia uma grande diferença entre fornecer inteligência e análise precisas sobre as instalações do Irã e fazer parte de uma missão “cinética”.

“Desenvolver uma imagem é muito diferente de participar de um ataque”, disse a fonte.

“Fornecer inteligência e entendimento sobre o que está acontecendo no terreno para que o governo e os governos aliados sejam totalmente informados para tomar decisões é diferente do direcionamento ativo”.

O primeiro-ministro Malcolm Turnbull disse nesta manhã que não tinha motivos para acreditar que os EUA estivessem se preparando para um confronto militar.

“O presidente Trump deixou seus pontos de vista muito claros para todo o mundo, mas essa história não se beneficiou de nenhuma consulta comigo, com o ministro das Relações Exteriores, com o ministro da Defesa ou com o chefe da Força de Defesa”, afirmou.

A instalação secreta de defesa conjunta Pine Gap, no Território do Norte, é considerada crucial entre os chamados parceiros de inteligência “Cinco Olhos” – EUA, Reino Unido, Austrália, Canadá e Nova Zelândia – por seu papel na direção de satélites espiões americanos.

Os analistas da agência de espionagem australiana pouco conhecida Australian Intelligence Geospatial Organization também deveriam desempenhar um papel.

É improvável que o Canadá desempenhe um papel em qualquer ação militar no Irã, nem o menor parceiro de segurança da Five Eyes, a Nova Zelândia, disseram fontes.

O Irã é signatário de acordos internacionais como o Tratado de Não-Proliferação e não é conhecido por possuir atualmente nenhuma arma de destruição em massa, mas Rouhani recentemente se gabou de que a indústria nuclear de seu país está avançando em ritmo acelerado.

No mês passado, o chefe nuclear do Irã inaugurou uma nova instalação de enriquecimento nuclear que, segundo ele, estaria de acordo com o acordo nuclear assinado por Teerã com as potências mundiais em 2015.

Qualquer ataque liderado pelos EUA contra alvos iranianos seria preocupante para uma região repleta de tensões. Israel teria razão para estar ansioso com a retaliação, dado que o Irã rejeita o direito de Israel de existir.

Dito isso, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em abril, invocou a chamada “Begin Doctrine”, que convoca o Estado judeu a garantir que as nações hostis a Israel sejam impedidas de desenvolver uma capacidade de armas nucleares.

“Israel não permitirá que regimes que busquem nossa aniquilação adquiram armas nucleares”, disse Netanyahu.

Uma fonte do governo australiano disse que, quando chegou ao Irã, a Austrália contou com informações de inteligência de seus parceiros Five Eyes, não de Israel.fonte:http://www.abc.net.au/news/2018-07-27/donald-trump-may-be-prepared-to-strike-iran-sources-say/10037728

Bons Negócios  !!

 

1 Trackback / Pingback

  1. DEPOIS DO ATAQUE AOS PETROLEIROS SAUDITAS, NÃO É SE, MAS QUANDO OS EUA VÃO ATACAR A MARINHA IRANIANA | Mercados Por Pinchas

Leave a Reply