ISRAEL LIBERA GERAL E TODO MUNDO VAI ANDAR ARMADO

Jerusalém – Israel diminuiu as restrições à posse de armas na segunda-feira, em um movimento destinado a aumentar o número de armas em circulação, permitindo que os israelenses respondam com mais eficácia ao terrorismo palestino.

De acordo com o site de notícias israelense Ynet, a nova política de licenciamento do Ministério de Segurança Pública abrirá a posse de armas para centenas de milhares de veteranos, embora eles ainda precisem passar pelos mesmos procedimentos de triagem rigorosos em vigor. Somente aqueles que viviam na Cisjordânia ou trabalhavam em profissões que precisavam de armas, como seguranças, eram elegíveis para propriedade.

“Muitos civis salvaram vidas durante os ataques terroristas”, afirmou o ministro da Segurança Pública, Gilad Erdan. “Em uma era de ataques terroristas de lobo solitário, quanto mais armados e treinados os civis, maiores as chances de interromper um ataque e diminuir as baixas.”

Esta não é a primeira vez que Erdan trabalha para afrouxar as rigorosas leis de armas de Israel. Na sequência de uma série de ataques terroristas de lobos solitários levados a cabo pelos palestinianos em Israel em 2015, ele permitiu que as autoridades locais em áreas consideradas de “alta prioridade” concedessem licenças de armas em vez de exigir que os requerentes lidassem diretamente com o seu ministério. Ele também expandiu o número de áreas que se enquadram nessa designação.

“Os cidadãos com treinamento em armas de fogo são uma força multiplicadora para a polícia em sua luta contra o terrorismo e, portanto, vou tomar medidas para aliviar as restrições neste momento”, disse ele na época.

Respondendo ao anúncio de Erdan na segunda-feira, a presidente do Meretz, Tamar Zandberg, twittou sarcasticamente que “não há dúvida de que o que está faltando em Israel é mais armas nas ruas”.

“É incrível ver como o Ministério da Segurança Pública está resolvendo problemas, em vez de lidar com as enormes quantidades de armas ilegais que estão circulando nas ruas e colocando em risco a vida humana, está simplesmente expandindo o número de licenças de armas”, escreveu ela. . “Estamos falando de uma ferramenta da morte cujo uso precisa ser minimizado o máximo possível, especialmente para civis”.

Como moro a 3 minutos dos árabes mais violentos de Israel , acho que sou elegível, vou semana que vem ver isso .

Bons Negócios  !!          colaborou com este artigo Rabino Eliezer M. Goldstock

Be the first to comment

Leave a Reply