AS QUENTES DO DIA 06/12

1-  O mercado americano volta hoje e deve reagir ao Livro Bege divulgado nesta tarde, que não trouxe grandes mudanças no cenário da atividade pesquisada pelo Federal Reserve. A busca por soluções à disputa comercial entre os Estados Unidos e a China, assim como os temores de uma recessão global em 2020, devem continuar no radar. Amanhã teremos divulgação dos empregos privados ADP, seguro-desemprego e PMI Markit nos EUA. No Brasil, os números de produção e vendas de automóveis da Anfavea logo no início da manhã podem ter algum impacto na bolsa. E, como de costume, desde o início do governo de transição, fique de olho nos anúncios de Bolsonaro e sua equipe e nas notícias sobre a virose que acometeu o futuro czar da economia, Paulo Guedes.

2-  Os formuladores de políticas do Fed devem se reunir em uma reunião de 18 a 19 de dezembro, na qual se espera que o banco central aumente as taxas de juros. O foco está em quantos aumentos de taxa o Fed poderia ter para 2019.

3-  O superministério da Economia no novo governo, que será comandado pelo economista Paulo Guedes, pode ganhar mais uma atribuição: a gestão do INSS. Atualmente vinculado ao Ministério do Desenvolvimento Social, o órgão é responsável por avaliar e conceder pedidos de aposentadoria e de outros benefícios previdenciários, como auxílio-doença e pensão por morte. Guedes passaria a ter o domínio da área de Previdência desde a elaboração de políticas —como a proposta de reforma— até a gestão da área, com o atendimento ao público.

4-  A Opep e seus aliados estão trabalhando para reduzir a produção de petróleo em até 1,5 milhão de barris por dia, mas não conseguirão chegar a um acordo se nenhum acordo for encontrado com a Rússia, disse o ministro da Energia da Arábia Saudita nesta quinta-feira. A Organização dos Países Exportadores de Petróleo se reúne hoje, mas aguarda notícias do ministro russo da Energia, Alexander Novak, que retornou de Viena mais cedo para possíveis negociações com o presidente Vladimir Putin. Novak retorna a Viena na sexta-feira para conversas entre a Opep e seus aliados. A Opep espera elevar o preço do petróleo, que caiu quase um terço desde outubro, mas o presidente dos EUA, Donald Trump, exigiu que o petróleo seja mais barato, evitando os cortes na produção.

5-  O Ministério da Fazenda do governo Michel Temer sugeriu ao novo governo uma segunda rodada de reformas depois de aprovadas as mudanças na Previdência, contemplando medidas como a revisão da política de reajuste do salário mínimo e o fim do abono salarial, para controle dos gastos públicos e direcionamento dos benefícios sociais aos mais pobres. As sugestões estão em documento sobre os feitos da atual gestão e desafios do próximo governo.

6-  O engenheiro Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, pode ter revisto seu acordo de colaboração com o Ministério Público Federal caso seja comprovado que ele tenha deixado de dar informações sobre um esquema envolvendo uma gerência que era subordinada à sua diretoria. A força-tarefa da Lava Jato realizou hoje sua 57ª fase, em operação batizada de “Sem Limites”, que investiga um esquema de pagamento de propina envolvendo a compra e a venda de petróleo e derivados. Entre 2009 e 2014, o esquema movimentou US$ 31 milhões.

 

Bons Negócios  !!                               Yochanan Pinchas 

Be the first to comment

Leave a Reply