PINCHAS URGENTE: GRANDES BOMBARDEIROS RUSSOS CHEGAM A VENEZUELA(COM VÍDEO)

A Venezuela fará manobras militares em parceria com a Rússia para proteger seu território em relação a um eventual ataque, com exercícios que incluem “voos operacionais combinados” na capital Caracas, informou nesta segunda-feira o ministro da Defesa do país sul-americano, Vladimir Padrino. Segundo o Ministério da Defesa da Rússia, dois bombardeiros Tu-160, capazes de transportar armas nucleares, foram enviados à Venezuela para a realização das manobras, assim como um avião cargueiro An-14 e um de passageiros Il-62. Sobre este tema, Padrino afirmou que “ninguém no mundo” deve temer pela presença das aeronaves em Caracas, alegando que a Venezuela e a Rússia são “construtores da paz, e não da guerra”.

O coronel Robert Manning, porta-voz do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, criticou com veemência nesta segunda-feira, 10, o envio de bombardeiros russos à Venezuela e citou o envio de navio-hospital à região como exemplo do compromisso de Washington com a região. “O enfoque dos EUA sobre a região difere do enfoque da Rússia. No meio da tragédia, a Rússia envia bombardeiros à Venezuela e nós mandamos um navio-hospital”, declarou Manning durante uma entrevista coletiva realizada hoje no Pentágono. “Enquanto nós oferecemos ajuda humanitária, a Rússia envia bombardeiros”, lamentou Manning.

O general Vladimir Padrino, ministro da Defesa venezuelano, recebeu cerca de 100 pilotos e outros oficiais russos depois que os dois TU-160 e outros dois aviões aterrissaram no aeroporto internacional que serve a Caracas. O TU-160, conhecido como “Cisne Branco” Rússia e “Blackjack” da OTAN, é o maior e mais pesado avião de combate supersônico do mundo. A aeronave de longo alcance é capaz de transportar mísseis nucleares e convencionais e pode cobrir distâncias de mais de 12.000 quilômetros sem reabastecimento. Padrino disse que a implantação mostrou que “também estamos nos preparando para defender a Venezuela até o último centímetro quando necessário”. “Isso vamos fazer com nossos amigos, porque temos amigos no mundo que defendem respeitosas relações equilibradas”, disse ele. O comandante da aeronave de longo alcance da Força Aérea Russa, general Sergei Ivanovich Kobulash, disse que os exercícios proporcionariam “uma profunda troca de experiências entre pilotos e pessoal técnico” de ambos os países.

O desenvolvimento segue logo após uma visita a Moscou na semana passada pelo presidente Nicolas Maduro, durante a qual ele conversou com o presidente russo, Vladimir Putin, que expressou apoio ao seu governo socialista. Maduro freqüentemente acusa os EUA de conspirar contra seu governo, que supervisionou o mergulho de um estado petro outrora rico em uma grave crise econômica. Além dos dois bombardeiros, o desdobramento incluiu um avião de transporte An-124 e um avião de passageiros Il-62, de acordo com um anúncio militar russo em Moscou.

Padrino notou que as aeronaves russas já haviam visitado antes em 2013, mas disse que sua implantação atual é parte de uma “nova experiência”. Ele disse que os exercícios serão realizados para “elevar o nível de interoperabilidade dos sistemas de defesa aeroespacial” dos dois países. Não ficou claro por quanto tempo a implantação da Rússia duraria, e Padrino não forneceu detalhes sobre os exercícios planejados.

Nos últimos anos, a Venezuela comprou milhões de dólares em equipamentos militares da Rússia, disse ele. A Venezuela adquiriu 24 caças russos Sukhoi-30 e assinou um contrato para comprar 53 helicópteros MI-24 e 100.000 fuzis Kalashnikov em 2016.

  • ‘Guerra psicológica’ –
    O ex-ministro da Defesa Raul Salazar disse que os exercícios com a Rússia “fazem parte do que se chama guerra psicológica”. “O objetivo é aumentar a percepção de que a Venezuela é apoiada pela Rússia, China e Belarus, que tem o apoio de um poder caso outro poder tente invadir “, disse Salazar à AFP.Maduro disse no domingo que Washington pôs em marcha um plano para derrubá-lo, com o apoio da vizinha Colômbia.” Hoje em andamento é uma tentativa de perturbar a vida democrática da Venezuela, coordenada diretamente da Casa Branca “, disse Maduro, que alega que ele foi alvo de um ataque de 4 drones cometido pela oposição venezuelana com o apoio dos governos dos EUA e da Colômbia. O ministro da Defesa de Caracas disse que” ninguém no mundo deve temer a presença de esses caças bombardeiros estratégicos. Somos construtores da paz e não da guerra ”. Padrino acrescentou, no entanto, que outros países da região haviam criado “desequilíbrios políticos e militares” contra os quais o governo venezuelano não poderia ficar de braços cruzados – uma aparente referência a Bogotá, que Caracas acusou de abrigar bases militares dos EUA.fontes: Exame e https://www.i24news.tv/en/news/international/190708-181211-russia-deploys-two-bombers-to-venezuela-for-exercises
  • Eu avisei semana passada , que a Amazônia , muito em breve , sera palco , assim como Vietnam e Iraque , de uma guerra prolongada entre as grandes potencias . O Presidente Eleito que fortifique a fronteira norte e tente ficar neutro nesta confusão , pois na verdade , o que eles querem é a Amazônia !
  • Bons Negócios  !!

1 Trackback / Pingback

  1. BOMBARDEIROS NA VENEZUELA AUMENTAM AS TENSÕES ENTRE RUSSIA E EUA | Mercados Por Pinchas

Leave a Reply