AS QUENTES DO DIA 31/12

1-

O serviço de segurança interna da Rússia (FSB, na sigla em inglês) informou na segunda-feira que deteve um cidadão americano suspeito de espionagem em Moscou. O FSB, que disse que o norte-americano foi detido em 28 de dezembro, disse em um comunicado que um processo criminal foi aberto contra ele. Não forneceu nenhum detalhe sobre a natureza da suposta espionagem. A Embaixada dos EUA em Moscou não pôde ser contatada imediatamente para comentar o assunto. As relações da Rússia com os Estados Unidos azedaram desde que Moscou anexou a península da Criméia da Ucrânia em 2014. Desde então, os Estados Unidos e outros países ocidentais impuseram uma ampla gama de sanções contra autoridades russas, empresas e bancos.

2- O Tribunal Distrital de Tóquio disse na segunda-feira que prorrogou a detenção do presidente da Nissan Motor Co., Carlos Ghosn, por 10 dias até o dia 11 de janeiro. Ghosn, acusado de violação agravada da confiança, está enfrentando alegações de fazer a fabricante de automóveis sacar 1,85 bilhão de ienes (US $ 16,8 milhões) em perdas com investimentos pessoais. A mais recente extensão indicará que Ghosn permanecerá no principal centro de detenção de Tóquio, onde ficou confinado desde sua primeira prisão em 19 de novembro, sob alegações de má conduta financeira. Desde então, ele foi preso novamente duas vezes sobre as últimas alegações e em alegações de que ele subnotifica seu salário Nissan por um período prolongado. Ele nega as alegações.

3- Nove chefes de Estado e de Governo, dois vice-presidentes, oito ministros de Relações Exteriores e dois dirigentes máximos de organismos internacionais estão confirmados até o momento para participar da posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, no dia 1º de janeiro.
A informação foi dada hoje (18) pelo chefe do cerimonial do Ministério das Relações Exteriores, Carlos França, em entrevista coletiva para divulgar o esquema de segurança da posse presidencial, que terá eventos no Congresso Nacional, no Palácio do Planalto e no Palácio Itamaraty. A Casa Branca comunicou ontem (17) que o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, vai chefiar a delegação dos Estados Unidos que representar o presidente Donald Trump na cerimônia de posse de Bolsonaro. O Brasil continua um anão diplomático , vamos torcer que com a aproximação com Israel e medidas acertadas nos próximos 4 anos façam o país crescer perante a comunidade diplomática internacional .

4-  O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Sergio Etchegoyen, afirmou que haverá quatro barreiras de segurança para quem quiser acompanhar a posse do presidente eleito, Jair Bolsonaro, na Esplanada dos Ministérios. Além dos pontos de revista manual e detector de metais ao longo do percurso de cerca de três quilômetros, objetos como carrinhos de bebê e bolsas estarão proibidos. O acesso será permitido apenas para pedestres e carros credenciados, de acordo com Etchegoyen, por meio da Rodoviária de Brasília. O bloqueio da via iniciará na madrugada do dia 30 de dezembro e terminará na manhã do dia 2 de janeiro de 2019. Em coletiva de imprensa nesta terça-feira, 18, Etchegoyen disse que o planejamento do evento é encarado como uma “grande festa”, mas que a cautela precederá os atos para garantir a segurança de todos considerando a situação do presidente eleito, que foi alvo de atentado na campanha eleitoral e ainda enfrenta ameaças. “A segurança do presidente também será a segurança de quem estiver no gramado”, afirmou. O GSI espera a presença de 250 mil a 500 mil pessoas no evento. “Queremos ter a segurança de que podemos trazer para cá nossas famílias. Nenhum de nós aceitaria entrar numa aeronave se ninguém fosse revistado hoje em dia, é um procedimento simples”, disse Etchegoyen.

Bons Negócios !! _________________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply