AS 6 DO DIA 03/01

1- Bolsa, câmbio e juros começaram 2019 com o pé direito, em meio ao entusiasmo dos investidores com o discurso de posse do presidente Jair Bolsonaro e também de seu ministro da Economia, Paulo Guedes, reiterando o compromisso com o ajuste fiscal necessário para o crescimento do país. O índice Bovespa registrou nova máxima de fechamento a 91.012 pontos, com alta de 3,56%. Já o dólar futuro recuou ao menor patamar desde 21 de novembro a R$3,790,5 e os juros futuros despencaram. Na visão do diretor da Mirae Asset, Pablo Spyer, trata-se de “um otimismo generalizado, inclusive por parte dos estrangeiros. A impressão que se tem é que se o novo governo fizer parte do que prometeu já será suficiente para o Brasil recuperar o grau de investimento”.

2- “Eu não estou acompanhando a ação da Time For Fun, mas é bom tentar entender se não pode ser impactada por alterações estruturais com a entrada do novo governo. Lembro de ter visto no passado que muitos eventos organizados pela empesa eram dependentes da Lei Rouanet.”
 
André Almeida (@andrebnu)

3- O ministro da Economia, Paulo Guedes, tomou posse hoje e elegeu a reforma da Previdência como o principal desafio do governo Bolsonaro, seguido das privatizações e da simplificação tributária. Guedes afirmou que se a reforma da Previdência não for feita, terá de acabar com a vinculação orçamentária, o que significa acabar com a garantia de um gasto mínimo para áreas como educação e saúde, relata o repórter Antonio Temóteo, de Brasília. Em seu discurso, o ministro criticou o descontrole de gastos.

4- As preocupações dos investidores com a China aumentaram na quarta-feira, depois que uma pesquisa com gerentes de compras revelou novos sinais de fraqueza na segunda maior economia do mundo.
 O índice de manufatura, produzido pelo grupo de mídia Caixin e pela empresa de pesquisa Markit, caiu para 49,7 em dezembro, de 50,2 em novembro.
 É nesta segunda vez nesta semana que os dados indicam que o enorme setor manufatureiro da China está se contraindo.
 “Uma quantidade crescente de dados está apontando para a economia chinesa perdendo vapor”, disse Jasper Lawler, chefe de pesquisa do London Capital Group. “Com os novos pedidos caindo pela primeira vez em dois anos e meio, a perspectiva também não parece ótima.”

5- Os futuros de ações norte-americanas caíram junto com as ações asiáticas na quinta-feira, depois que uma rara advertência à receita da Apple aumentou a preocupação com a desaceleração do crescimento global, ganhos mais fracos e mercados de câmbio abalados. Na Europa a maioria das bolsas abriram no vermelho.

6- Caos em Washington: uma paralisação prolongada do governo nos Estados Unidos está aumentando os temores dos investidores.
 O presidente Donald Trump convidou líderes do Congresso de ambas as partes para a Casa Branca, disseram fontes do Congresso à CNN. Embora os detalhes da reunião ainda estejam sendo elaborados, provavelmente ocorrerá na quarta-feira.
 A reunião ocorrerá enquanto negociações para reabrir cerca de um quarto do governo federal ficarem congeladas por quase duas semanas, e apenas um dia antes de os democratas assumirem o partido majoritário na Câmara.
 Embora a paralisação do governo provavelmente não signifique muito para a economia no curto prazo, o impasse pode significar uma má notícia para um iminente confronto no teto da dívida.
 Os legisladores devem aprovar uma lei este ano para que o Departamento do Tesouro possa continuar tomando empréstimos sem quaisquer restrições. Se eles falharem, o governo dos EUA pode inadimplir sua dívida.
 Quando isso quase aconteceu em 2011, a agência de classificação de crédito Standard and Poor’s rebaixou a América um nível abaixo de um AAA perfeito. Outro rebaixamento poderia fazer com que o enorme endividamento do país ficasse mais caro para pagar.

Bons Negócios !! Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply