AS QUENTES DO DIA 08/01

1- Incomodou mais a atitude do presidente Bolsonaro, que falou de economia com áurea de quem tudo conhece. Aqueles que entendem reagiram mal às sugestões de uma reforma da Previdência mais tímida, às supostas altas de impostos para compensar subsídios espúrios, à história da soberania e à Embraer, e por aí vai. Ontem, bem-humorado e humilde, Bolsonaro tentou emendar as coisas com piadas, declarações tardias de amor e, mencionando o namoro pré-eleição, disse que o ministro da Economia, Paulo Guedes, é o cara. Se o investidor acreditou que não há enfraquecimento do ministro, o maior lastro do novo governo, é outra coisa.

SEOEnter a focus keyword to calculate the SEO score

2- A alta no dólar tirava um pouco de fôlego das altas das bolsas europeias e dos futuros dos índices acionários americanos nesta terça-feira, sinal de que os investidores continuam tensos e à espera do resultado das conversas comerciais entre delegados da China e dos Estados Unidos. As empresas de tecnologia continuavam se recuperando no pregão europeu, mesmo apesar do alerta da coreana Samsung, que espera receitas bem abaixo das estimativas para o quarto trimestre. 

3- Samsung alertou que seu lucro operacional no quarto trimestre deve cair quase 30% em relação ao ano passado.
 A empresa sul-coreana culpou a forte queda na “fraca demanda” por seus chips de memória e “intensificação da concorrência” na indústria de smartphones.
 A orientação vem depois que a Apple (AAPL) alertou na semana passada que venderá menos iPhones do que o esperado anteriormente, principalmente por causa de uma desaceleração econômica na China.
 Esse anúncio provocou uma profunda liquidação nas ações da Apple e nos mercados de ações mais amplos.
 A Samsung, maior fabricante de smartphones do mundo, não mencionou a China em suas previsões de lucros, mas disse que as incertezas macroeconômicas “crescentes” estavam afetando seus negócios.

4- A SoftBank está planejando injetar US $ 2 bilhões na empresa de espaço de coworking WeWork, disse uma pessoa familiarizada com o acordo à CNN Business. A fonte disse que o acordo deve ser fechado esta semana.
 O investimento, divulgado pela primeira vez pelo Financial Times, é uma fração do que já foi declarado na mesa. A SoftBank (SFTBF) havia considerado investir US $ 16 bilhões no WeWork este ano, informou o FT.
 Fundada em 2010, a WeWork já levantou US $ 10,6 bilhões. Quase US $ 9 bilhões são do SoftBank. O WeWork está avaliado em US $ 42 bilhões, disse um porta-voz à CNN Business em novembro

5- Carlos Ghosn has rejected accusations made against him by Japanese prosecutors during a court hearing in Tokyo.
“Your honor, I am innocent of the accusations against me,” said Ghosn. It was the first public appearance by the former Nissan (NSANY) chairman since his arrest seven weeks ago on suspicion of financial misconduct.
Ghosn, who remains chairman and CEO of Renault (RNSDF), is suspected of under-reporting his income by tens of millions of dollars and transferring personal investment losses to Nissan.
The global business leader’s spectacular downfall following his arrest in November has shaken the international auto industry and strained the alliance he built between Nissan, Renault and Mitsubishi Motors (MMTOF).

eu decididamente não sei mexer no apple da minha filha…desculpa


Bons Negócios !! _________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply