AS QUENTES DO DIA 29/01

1- O índice Bovespa caiu 2,29% a 95.443 pontos.O volume do pregão foi de R$20,952 bilhões, acima da média histórica. Vale caiu para R$42,38, menor patamar em dez meses. Outros papéis de companhias que exploram recursos naturais, ou que podem ser impactados pelo desastre ambiental em Minas, caíram: Petrobras PN recuou 3,01%; Cemig caiu 2,90%; Usiminas e CSN, duas siderúrgicas com operações de mineração, se desvalorizaram em 0,82% e 5,69%, respectivamente. A percepção em geral é que a regulamentação deve se tornar mais severa no Brasil depois do incidente, o que pode potencialmente impactar as operações e os projetos existentes na mineração e na exploração de petróleo e gás. O mercado também teme pelo destino do diretor-presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e sua diretoria. Por isso, fique de olho no noticiário relacionado à Vale e às possíveis sanções pelo desastre em Brumadinho: hoje o vice-presidente Hamilton Mourão sugeriu que o gabinete instalado para ajudar a resolver a crise na mina pode estudar o afastamento da diretoria da companhia. Como o investidor reagiria a um evento como esse? Verá como intervenção indevida ou um mal necessário para ajudar a consertar um dano irreparável?

2- “Fiz uns daytrades em VALE3 hoje, no tape reading. Vendendo abaixo de grandes lotes e recomprando centavos abaixo. É notável que há muito o que se vender e não há comprador. Só aparecem vendedores pesados ao pintar compradores. Não há sinal claro, com isso, de fundo.”
Wilson Ramires (@ramires)

3- O líder opositor venezuelano, Juan Guaidó, que na semana passada se declarou presidente interino do país, disse nesta segunda-feira, 28, que deu início ao processo de nomeação de novos diretores da PDVSA, a estatal venezuelana do petróleo, e da Citgo, a filial americana da empresa. Guaidó afirmou também que o Parlamento assumirá o controle de contas do Estado venezuelano em instituições financeiras internacionais.

4- A paralisação parcial do governo dos EUA representou uma perda de US$ 11 bilhões (cerca de R$ 41 bilhões) para a economia do país, segundo relatório do Escritório de Orçamento do Congresso. Desses, US$ 3 bilhões foram definitivamente perdidos na paralisação que começou no dia 22 de dezembro e terminou na sexta-feira.

5- O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse nesta segunda-feira, 28, que pretende criar na Síria uma “zona segura”, sem “terroristas”, à qual poderiam retornar os milhões de sírios que estão refugiados na Turquia. “Acredito que o número de sírios que retornariam passaria dos milhões, uma vez que haja zonas seguras”, disse o líder turco. A fala acontecem em um encontro de associações da Cruz Vermelha e o Crescente Vermelho de países islâmicos. Erdogan ainda disse que seu governo está fazendo “consultas positivas” com os Estados Unidos e a Rússia para “reforçar a segurança nacional e garantir a integridade territorial da Síria”.

6- O presidente interino, Hamilton Mourão, afirmou nesta segunda-feira (28) que o gabinete de crise criado pelo Palácio do Planalto estuda a possibilidade de afastamento da diretoria da Vale durante as investigações sobre a tragédia em Brumadinho (MG). O governo acredita que, como tem representantes aliados em maioria no conselho de administração, conseguirá convencer o restante dos representantes de acionistas da companhia a aprovarem a destituição dos diretores.

7- O embaixador de Israel no Brasil rebateu as críticas sobre atuação em Brumadinho e falou em ciúmes. Segundo diplomata, em oito horas de atuação, forças do país encontraram cinco corpos. O último levantamento dos bombeiros aponta que 292 pessoas estão desaparecidas. Foram confirmadas até agora 60 mortes causadas pelo rompimento de uma barreira da Vale na última sexta-feira.

8- Um tornado que atingiu Cuba na noite deste domingo já deixou, ao menos, três mortos e 172 feridos, declarou o presidente do país, Díaz-Canel, em uma rede social. Após o fenômeno que destruiu edifícios e provocou inundações na capital do país, Havana, Díaz usou seu perfil no twitter, nesta segunda-feira 28, para comentar sobre a situação no país. “Estamos percorrendo os locais afetados pelo fenômeno atmosférico de grande intensidade em Regla (município de Havana). Os danos são severos, até o momento lamentamos a perda de três vidas humanas e 172 feridos recebem atendimento. Várias brigadas trabalhando no restabelecimento”, declarou o presidente.

Bons Negócios !!__________________Yochanan Pinchas



Be the first to comment

Leave a Reply