AS 6 DO DIA 07/02(COM VÍDEO DA CHUVA NO RIO)

1- O mercado apagou parte dos ganhos recentes. A Bovespa desceu abaixo dos 95 mil pontos, derrocada de 3,74%, a maior desde a greve dos caminhoneiros em 28 de maio de 2018. Comentários de líderes de partidos na Câmara colocaram de volta à tona os desafios da construção política a favor da reforma da Previdência, ainda mais depois de o presidente da casa Rodrigo Maia indicar que não aproveitará a proposta de Michel Temer já em tramitação, o que tende a esticar o prazo do processo em três meses. Se o cabo de guerra vai rolar na Câmara, ao menos no Senado Federal o processo pode ser mais rápido, sobretudo se vingar a criação de uma comissão paralela para acompanhar as discussões na Câmara, conforme sinalizou o presidente do Congresso, Davi Alcolumbre. “O Brasil tem um dos sistemas congressionais mais disfuncionais do mundo. Pensar que a reforma iria sair fácil é apenas amador. Somos positivos, mas o processo inteiro será um passo à frente, um passo para trás”, avalia James Gulbrandsen, gestor da NCH Capital no Rio. “Preocupações sobre a capacidade do governo de articular a negociação no Congresso surgem após Maia ressaltar que o governo ainda não possui adesão suficiente para aprovar o projeto com tranquilidade. O tempo de elaboração da proposta, no entanto, dependerá da recuperação de Bolsonaro”, opina José Francisco Lima Gonçalves, economista chefe do Banco Fator. Bando de inúteis !

2- Ventos contrários também vieram lá de fora, com as incertezas relacionadas à disputa comercial entre Estados Unidos e China e a possibilidade de nova paralisação do governo americano. Enquanto o risco de alta iminente no juro americano ficou para trás, com o Federal Reserve assumindo postura “paciente” na política monetária, o risco de desaceleração da economia global atormenta os mercados. Isso passa pelo desfecho da guerra tarifária EUA-China. O secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, se mostrou confiante na evolução das negociações com a China e confirmou que visitará o país asiático na próxima semana com a intenção de acelerar a confecção de um acordo antes do prazo final de março. Até lá, uma nova rodada de indicadores previstos para quinta-feira trarão indícios da saúde da atividade mundial, com dados de emprego nos EUA, boletim econômico do Banco Central Europeu e decisões de política monetária no Reino Unido e na Índia.

3- A quinta-feira (7) começa difícil para o morador do Rio de Janeiro após o temporal da noite de ontem. Três pessoas morreram e a cidade amanhece em estado de crise, o mais grave em uma escala de três. Ruas e um hotel de luxo ficaram alagados, árvores caíram e bloquearam vias, falta energia em algumas regiões e parte de uma ciclovia veio abaixo. O prefeito Marcelo Crivella decretou luto oficial de três dias. Devido à grande quantidade de chuva, o radar meteorológico Alerta Rio, da prefeitura, informa que há probabilidade “muito alta” de deslizamentos de terra na zona sul da cidade e “alta” na região da Barra/Jacarepaguá. Também pode haver de chuva forte a muito forte nas próximas horas, segundo o Centro de Operações da prefeitura. De acordo com a Defesa Civil, ao menos dois deslizamentos foram registrados na comunidade do Vidigal, que fica na zona sul, e a área da favela está inacessível. Um ônibus que seguia pela avenida Niemeyer, que liga o Leblon a São Conrado e é uma das principais vias de acesso entre as zonas sul e oeste, foi atingido por um desmoronamento, conforme conta o repórter Luis Kawaguti. O motorista do veículo foi retirado ferido, mas dois passageiros estariam desaparecidos. O cenário de caos que pode ser visto no Rio hoje mostra que “as grandes cidades brasileiras estão despreparadas para o impacto que as mudanças climáticas devem trazer nos próximos anos”.

4- O SoftBank está recebendo um impulso de alguns de seus enormes investimentos em tecnologia.
 A companhia japonesa disse na quarta-feira que seu lucro operacional aumentou 60% no último trimestre de 2018 para 438 bilhões de ienes (US $ 4 bilhões), graças aos ganhos no valor de seu fundo de tecnologia.
 O SoftBank Vision Fund, com apoio da Arábia Saudita, injetou mais de US $ 45 bilhões em empresas de tecnologia em todo o mundo e tem mais de US $ 50 bilhões para gastar.
 Os investimentos em Uber e WeWork representaram uma grande fatia do aumento de receita da SoftBank. Mas a empresa perdeu dinheiro com a Nvidia, cujas ações despencaram no final de 2018.
 A companhia disse que o Vision Fund descarregou toda a sua participação na Nvidia desde o início deste ano. As ações da SoftBank fecharam em alta de 0,6% em Tóquio antes do lançamento dos resultados.

5- Os balanços da Toyota e Daimler estão aumentando as preocupações com a força da indústria automobilística mundial.
 A Toyota rebaixou sua previsão financeira para o ano inteiro na quarta-feira. A fabricante de Prius disse que suas vendas na América do Norte diminuíram nos últimos três meses do ano passado.
 As ações da Toyota caíram até 1,5% em Tóquio, antes de recuperar algum terreno para fechar 0,7%.
 A Daimler afirmou em comunicado na quarta-feira que seu lucro operacional no quarto trimestre caiu 22% em relação ao ano anterior. A montadora alemã também cortou seu dividendo.
 A companhia disse que seu desempenho em 2018 “não refletiu a forte demanda” por seus veículos.
 “2018 foi um ano de fortes ventos contrários – com o atual debate sobre diesel, a mudança para o novo método de teste [das emissões] e a disputa comercial global”, disse o presidente da Daimler, Dieter Zetsche, em comunicado.
 As ações da Daimler caíram quase 2% em Frankfurt após o anúncio.

6- As ações europeias cairam, realizando lucro , depois das altas de 12 semanas na quinta-feira, com os lucros fracos da Publicis, da GEA e da TUI compensando os ganhos nos bancos, após resultados melhores do que os esperados do Unicredit da Itália (MI: CRDI). As bolsas Asiáticas fecharam mistas , com as chinesas continuando o Rali , apesar do feriado de primavera , e o Nikkei em Toquio caindo. Futuros apontam uma abertura em queda em Wall Street.

Bons Negócios !!______________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply