AS QUENTES DO DIA 07/02

1- A desvalorização da Bovespa se aprofundou depois do tombo de 4,88% de Vale diante de novos desdobramentos da tragédia em Brumadinho. Depois de anunciar “força maior” nos embarques de minério, a mineradora se deparou com a notícia de que perdeu a autorização para operar a Barragem Laranjeiras, crucial para a produção da mina de Brucutu. A licença foi cancelada pela Superintendência Regional de Meio Ambiente de Minas Gerais. O desastre da barragem se alastra para outros setores, como os bancos, que predominaram na ponta negativa do índice. Para a agência de classificação de risco Fitch, a exposição de crédito das instituições à Vale, a potencial marcação a mercado das ações e dos títulos da mineradora que eles detêm e o impacto na economia das regiões afetadas surgem como risco para os bancos. As ações de Itaú, Bradesco e Banco do Brasil caíram 4,21%, 4,71% e 6,09%, respectivamente.

2- “Resultado de Sanepar foi pouco acima do esperado, mas principalmente por conta da reversão de uma provisão trabalhista de R$67 milhões. Parte de custo não foi legal de novo – mas acho que não é nenhuma surpresa visto que é estatal mal tocada. Empresa não é mais uma barganha, mas também não parece tão cara.”
Fernando Maluf (@maluf95)

3- A Justiça Federal no Paraná condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção e lavagem de dinheiro na ação penal sobre o sítio de Atibaia, no interior de São Paulo. Na sentença, a juíza Gabriela Hardt afirmou que Lula recebeu vantagem indevida em decorrência do cargo de presidente, “de quem se exige um comportamento exemplar enquanto maior mandatário da República”. Lula foi condenado a 12 anos e 11 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Segundo a juíza, ele recebeu R$ 870 mil em propina da OAS e da Odebrecht por meio da reforma e da decoração do sítio de Atibaia. As obras começaram em 2010, no fim do segundo mandato de Lula, e terminaram em 2014. Não vamos perder a conta, 12 anos e 1 mês na primeira sentença; mais 12 anos e 11 meses na segunda sentença; menos 12 meses já cumpridos, somam-se 24 anos de prisão a cumprir, donde se conclui que, por enquanto, Lula livre só em 2043. #LulaLivre2043🤣🤣😂😂🤣🤣😂😂😂🤣🤣🤣

4- Nova leva de revelações e de interrupções reforçam as incertezas sobre as consequências do desastre de Brumadinho para o futuro da Vale. Afinal, quanto vale a Vale ? A pergunta voltou a dominar as mesas de negociação na tarde de ontem após a mineradora envolvida em dois rompimentos de barragem voltar a cair com força na bolsa nesta quarta-feira. Os papéis caíam desde a abertura do mercado, mas intensificaram a baixa durante a tarde com a notícia de que a mineradora está impedida de operar a barragem de Laranjeiras. A decisão foi tomada pela SEMAD (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), que cancelou a autorização provisória da companhia para operar a barragem. Em nota, a Vale informou também que foi determinada pela SEMAD a suspensão imediata da mina de Jangada por entender que a licença de operação da mina está unificada à licença de operação da mina Córrego de Feijão, a despeito das minas terem atos autorizativos distintos. As ações da Vale fecharam o pregão com baixa de 4,63%, cotadas a 42,46 reais cada uma. A negociação dos papéis chegou a ser suspensa pela B3 entre 17h26 e 17h46 (de Brasília). Desde o estouro da barragem em Brumadinho, as ações acumulam perda de 24,4%.

5- Para aprovar a PL que ficou conhecida como “pacote anticrime”, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, começa a movimentar suas peças. Nesta quarta-feira, 6, além de apresentar o projeto de lei na Câmara dos Deputados, Moro também se reuniu com o recém empossado presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para discutir sobre o texto que também deve passar pelo Congresso ainda este mês. Com a PL, Moro pretende fazer a alterações em 14 leis que vigoram atualmente, com destaque para o Código de Processo Penal, a Lei de Execução Penal, a Lei de Crimes Hediondos, e o Código Eleitoral.

6- O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou nesta quarta-feira a manutenção da taxa Selic em 6,5%. É a sétima vez seguida que os juros ficam inalterados nesta patamar, o mais baixo desde que a Selic passou a ser usada como referência em 1996. A decisão foi por unanimidade e veio de acordo com o esperado pelo mercado, de acordo com o Boletim Focus divulgado na segunda-feira. A próxima reunião está marcada para os dias 19 e 20 de março e já deve acontecer sob o comando de Roberto Campos Neto, escolhido de Jair Bolsonaro.

7- O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve apresentar aos governadores a proposta para a reforma da Previdência no dia 20 em reunião em Brasília. A informação é do governador de Pernambuco, Paulo Câmara, que esteve hoje (6) em reunião com Guedes, no ministério, em Brasília. “Não conheço ainda a reforma da Previdência. A gente sabe de alguns pontos que podem ser colocados. O ministro falou de maneira genérica. Não falou ponto a ponto. Vamos ter uma reunião no dia 20 de fevereiro com todos os governadores do Brasil onde o ministro vai efetivamente apresentar qual é sua proposta para Previdência”, disse ao deixar o ministério.

8- O presidente Jair Bolsonaro deve visitar os Estados Unidos (EUA) em meados de março, a data está em negociação. O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, passou os últimos dois dias em Washington e nesta quinta-feira (7) estará em Nova York para acertar os detalhes da viagem presidencial. A agenda de Bolsonaro deve reunir temas econômicos e comerciais, segundo o chanceler. Araújo quer também que parlamentares norte-americanos visitem o Brasil para conhecer a realidade nacional e discutir temas de interesse mútuo. Em Nova York, o ministro terá reuniões com empresários e formadores de opinião, além de especialistas em geopolítica mundial.

Bons Negócios !!________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply