AS 6 DO DIA 08/02(COM VÍDEO DO HOSPITAL)

1- As dúvidas sobre a agenda de reformas se juntaram às incertezas quanto à saúde da economia global, provocando novo revés nos ativos brasileiros nesta quinta-feira. O índice Bovespa caiu 0,24% para 94.405 pontos, ao passo que o dólar futuro avançou 0,53% a R$3,722 na B3. Poucos dias de funcionamento do Congresso bastaram para dissipar parte do otimismo do mercado visto em janeiro. Sobram declarações de agentes políticos sobre a proposta do Executivo de mudar as regras da Previdência, enquanto Jair Bolsonaro segue temporariamente fora de cena, se recuperando de cirurgia. Aliás, o Ibovespa acentuou a queda e o dólar firmou alta imediatamente após circular o boletim médico que apontava febre e diagnóstico de pneumonia. Depois, no Twitter, o presidente disse estar muito tranquilo e bem. Com esse temor, ficou em segundo plano a declaração do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, de que a pauta poderá ser votada em maio. Até Bolsonaro voltar a Brasília e o governo apresentar a versão final da reforma, o mercado ficará sensível ao debate, ponderando o grau reformista do texto, o tempo de tramitação e o quanto ele poderá ser desidratado, bem como sua eficiência em reduzir a dívida pública.

2- Além do ânimo com a expectativa por reformas, há quem atribua o início de ano de sucessivos recortes na bolsa brasileira à melhora do ambiente externo. Notando certa fraqueza na atividade mundial, o banco central americano decidiu dar uma pausa no ciclo de alta no juro no mês passado, elevando o apetite por risco dos investidores. No entanto, esses riscos têm atormentado as bolsas em meio ao impasse comercial entre EUA e China. Conforme apurou a agência CNBC, a esperada reunião entre os presidentes dos Estados Unidos e da China pode não acontecer antes do prazo para resolver as pendências tarifárias entre os dois países, em 1 de março. Sem acordo, a economia mundial pode sofrer forte desaceleração. O corte na projeção de crescimento da Zona do Euro, assim como do Reino Unido, também reacendeu os temores de uma queda na atividade nos próximos meses. Resultado: os índices europeus viveram seu pior pregão de 2019, os americanos caíram 1% e o preço do petróleo recuou 1,6%, contribuindo para a sessão negativa no mercado brasileiro.

3- Jair M. BolsonaroConta verificada@jairbolsonaro
Nosso estado de saúde comentado pelo porta-voz da Presidência da República, General Rêgo Barros. Cuidado com o sensacionalismo. Estamos muito tranquilos, bem e seguimos firmes 👍🏻. O presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve febre na noite de quarta-feira (6) e exames de tomografia apontaram imagem compatível com quadro de pneumonia, segundo o boletim médico divulgado nesta quinta pelo hospital Albert Einstein, onde está internado há 12 dias. Não há previsão de alta para o presidente, segundo o porta-voz da Presidência, Otávio Rêgo Barros. Em postagem nas redes sociais nesta quinta, o presidente não deu detalhes sobre a sua recuperação e pediu cuidado com o sensacionalismo em relação ao seu estado de saúde. Antes, atacou a política de financiamento da Petrobras à cultura: “Reconheço o valor da cultura e a necessidade de incentivá-la, mas isso não deve estar a cargo de uma petrolífera estatal. A soma dos patrocínios dos últimos anos passa de R$ 3 bi. Determinei a reavaliação dos contratos. O Estado tem maiores prioridades.”

4- Futuros de minério de ferro ainda estão subindo durante o comércio hoje. PreocupaçõesVale abundam sobre a oferta O impacto para o AUD tem sido moderado apenas, enquanto os preços mais altos são um insumo positivo, pois são vistos como não sendo sustentados, e a maior novidade tem sido a mudança na perspectiva da política monetária do RBA. AUD tomou outra surra hoje no RBA SoMP, mostrando um pequeno salto a partir de agora: A má notícia para ela da RBA está bem e verdadeiramente no mercado agora e há pouco no horizonte de curto prazo para estimular novos movimentos. Mas… Londres ainda está em dúvida depois do SoMP, então tome cuidado se quiser escolher uma base por enquanto.

5- O escritório antitruste da Alemanha determinou que o Facebook está abusando de sua posição dominante nas mídias sociais, combinando dados de outras fontes, como Instagram, WhatsApp e sites de terceiros, para criar um perfil exclusivo de cada usuário.
 No futuro, o Facebook terá que buscar o consentimento explícito dos usuários alemães para coletar e combinar esses dados. “O Facebook deve desenvolver propostas de soluções para esse efeito”, disse o Bundeskartellamt em um comunicado.
 O Facebook disse que discordou das conclusões da investigação e pretendia apelar.
 “Usar informações nos serviços ajuda a torná-los melhores e protege a segurança das pessoas”, disse a empresa em um comunicado.

6- As bolsas asiáticas perderam terreno na sexta-feira, com os investidores preocupados com a ampliação da desaceleração da economia mundial, com o sentimento não ajudado pela ausência de sinais positivos para uma resolução na disputa comercial entre EUA e China. As bolsas Europeias estão em alta no momento , provavelmente pelo bom desempenho das exportações alemãs , mas é impossivel prever se elas se manterão em alta. Futuros americanos apontam para mais um dia de queda em Wall Street.

Bons Negócios !!________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply