AS 6 DO DIA 08/03

1- Os riscos em torno da desaceleração da economia mundial começam a ganhar protagonismo no mercado, enquanto não se encerram as negociações comerciais entre EUA e China. Não à toa os investidores estarão focados nos dados do Relatório de Emprego dos Estados Unidos referente ao mês de fevereiro, que saem amanhã, às 10h30, horário de Brasília. Além da China, o potencial desaquecimento da economia americana foi apontado pelo presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, dentre os fatores externos por trás da revisão da estimativa do BCE para o crescimento da zona do euro neste ano de 1,7% para 1,1%. Culpou também a Itália e o fraco desempenho do setor automotivo alemão. Mais cautelosa, portanto, a autoridade monetária europeia deu um passo além: adiou para 2020 qualquer alta no juro básico da região e anunciou uma nova rodada do programa de crédito bancário a bancos comerciais europeus, o chamado TLTRO. O BCE se tornou, assim, o primeiro banco central a atenuar a política monetária em resposta à desaceleração global.

2- O índice Bovespa alternou altas e baixas ao longo do pregão antes de encerrar em alta de 0,13% a 94.340 pontos, interrompendo uma sequência de quatro quedas seguidas. A tendência positiva se consolidou logo após um tuíte do presidente Jair Bolsonaro defendendo a aprovação da reforma da Previdência, “que combate privilégios, como aposentadoria especial para políticos, que cobra menos dos mais pobres, e que incluirá todos, inclusive militares”. Segundo um operador, ao se posicionar na rede social em prol do projeto crucial para o ajuste das contas públicas, Bolsonaro ajuda a esvaziar a leitura de que o governo tem gastado energia com outros assuntos em vez da proposta que altera as regras de aposentadorias. A valorização nas ações de blue chips, como Vale, Ambev, Itaú e Bradesco, ajudou a sustentar o Ibovespa na contramão da aversão ao risco. Na outra ponta, no entanto, os papéis das concessionárias CCR e Ecorodovias sofreram perdas superiores a 5% diante de preocupações sobre investigações de corrupção no setor de concessionárias de rodovias. Na quarta-feira, a subsidiária da CCR Rodonorte fechou acordo de leniência com o Ministério Público no valor de R$ 750 milhões.

3- O relatório do desemprego finalmente chega daqui a pouco, com expectativas de mais um mês sólido de crescimento do emprego. Economistas prevê em que a economia tenha adicionado 181 mil empregos no mês passado, empurrando a taxa de desemprego para um nível baixo de 3,9%. Salvo uma grande batida ou falta nas folhas de pagamento, o foco do mercado deve ser o crescimento salarial, que deve ter esquentado em fevereiro. A inflação salarial tem sido muito lenta para alcançar o mercado de ações dos EUA, dando ao FED muito mais espaço para ser paciente no momento. Espera-se que os ganhos médios por hora aumentem 0,3% para o mês, trazendo o ganho ano-a-ano em ganhos para 3,3%.

4- Enquanto o mercado de trabalho impressiona de forma consistente, o mercado imobiliário tem mostrado sinais de fragilidade. Os números de janeiro sobre o início de moradias e as licenças de construção também chegarão às 8h30 da manhã. Em média, os economistas esperam que a habitação comece a subir 9,9% em janeiro. Mas a previsão para as licenças de construção, um indicador de demanda futura, deverá cair 2,9%. Na semana passada, o Economic Cycle Research Institute disse que sua principal medida de preços de imóveis residenciais – que diz que “pregou” a quebra imobiliária de 2006 em tempo real – indica “há um risco real de que os preços realmente caiam”. O gráfico de crescimento do principal índice de preços de imóveis da ECRI nos EUA indicou a pior perspectiva de preço para casa desde 2009.

5- O Palácio do Planalto negou que o presidente Jair Bolsonaro teve intenção de “criticar o carnaval de forma genérica” ao compartilhar um vídeo obsceno e associá-lo aos blocos de carnaval. Em nota, o Planalto afirma que Bolsonaro quis “caracterizar uma distorção clara do espírito momesco, que simboliza a descontração, a ironia, a crítica saudável e a criatividade da nossa maior e mais democrática festa popular”. No texto, a assessoria do Planalto diz que o vídeo postado na rede social do presidente possui cenas que escandalizaram não só Bolsonaro, mas grande parte da sociedade.

6- As bolsas europeias seguem para a maior queda semanal desde dezembro na sexta-feira, estendendo os prejuízos à medida que os fracos dados comerciais da China e os pedidos industriais alemães apertaram o controle do mercado, confirmando uma forte desaceleração da economia global. As bolsas Asiaticas afundaram , com Shanghai Composite liderando as perdas em quase 4,5%. Futuros Americanos retratam o pessimismo e Wall Street vai abrir em queda .

Bons Negócios !!_______________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply