AS 6 DO DIA 12/03

“A não ser que a tendência esteja muito clara e você conte com a sorte de que nenhuma notícia avassaladora bata no mercado, ficar comprado é uma mina de grana. Porém qualquer coisa que sair errado é a quebra oficial.”
Eduardo Jung (@jung_eduardo)

1- O mercado brasileiro voltou a apostar, e com força, em uma tramitação rápida da reforma da Previdência nos próximos meses na Câmara, a dois dias de ser instalada a Comissão de Constituição e Justiça, primeiro teste para a aprovação da pauta econômica mais relevante dos últimos 16 anos. Tanto as ações como os juros de longo prazo sentiram com força a mudança de humor do investidor – que tinha voltado do Carnaval preocupado com a aparente desconexão do governo do presidente Jair Bolsonaro com a urgência da matéria.  A bolsa fechou em alta de 2,79% a 98.026 pontos – quase de 3 mil pontos acima do fechamento de sexta-feira. A alta aproxima mais uma vez o índice dos tão esperados 100 mil pontos. No caso dos juros, a percepção de que governo e Congresso vão se entender na questão Previdência, assim como um dia leve no mercado externo, com as bolsas americanas e as commodities subindo, levaram o DI com vencimento em janeiro de 2025 ao seu menor nível desde 25 de fevereiro: 8,660%. 

2- Hoje, o investidor deve manter o foco no noticiário da Previdência, em especial os reflexos da decisão de Bolsonaro de não se opor ao encaminhamento, por parte de parlamentares, de nomeações para o segundo escalão. Hoje, os líderes da Câmara tentam definir o comando das principais comissões da Casa, em especial da presidência da CCJ – que poderia ficar nas mãos do partido de Bolsonaro, o PSL, disse o jornal O Estado de S. Paulo. Quaisquer manifestações dos partidos de centro a favor da reforma podem estender o rali de hoje. O câmbio recuou ante o real em linha com a queda da moeda americana no exterior, mas falta ver como será amanhã, quando o Parlamento britânico deve votar a proposta da premiê Theresa May para o Brexit, a duas semanas do prazo para a saída do Reino Unido da União Europeia. Na agenda econômica, teremos como destaques os índices dos preços ao consumidor no Brasil e nos Estados Unidos, às 09h00 e às 09h30, respectivamente. 

3- Em plena guerra para aprovar a reforma da Previdência, o ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que o governo articula a tramitação de uma Proposta de Emenda Constitucional (PEC) no Senado para mudar o chamado pacto federativo, acabando com as despesas obrigatórias e as vinculações orçamentárias. Em entrevista ao Estado na sexta-feira, a primeira para um veículo de comunicação nacional desde que tomou posse no cargo, realizada na representação do Ministério da Fazenda no Rio, ele afirma que a proposta dará aos políticos 100% do controle sobre os orçamentos da União, Estados e municípios, e não deverá prejudicar a aprovação da reforma da Previdência. Pronto há mais de seis meses, o projeto chegou a ser anunciado como Plano B de Guedes caso a reforma da Previdência não fosse aprovada, mas acabou ganhando vida própria, diante do rombo registrado nas finanças de prefeitos e governadores em todo o País. “Os políticos têm de assumir as suas responsabilidades, as suas atribuições e os seus recursos.

4- Os líderes do Partido Democrata no Congresso dos Estados Unidos advertiram neste domingo ao presidente Donald Trump que incluir uma verba de US$ 8,6 bilhões para a construção de um muro na fronteira com o México na sua próxima proposta orçamentária provocaria uma nova paralisação do governo. “O presidente Trump prejudicou milhões de americanos e gerou um caos generalizado quando de maneira imprudente paralisou o governo para tentar desenvolver seu caro e ineficaz muro. O mesmo acontecerá de novo se insistir”, disseram em comunicado a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, e o líder da minoria no Senado, Chuck Schumer. Estes democratas são tipo psol e pt juntos.

5- O governo do Catar pode ter desembolsado 880 milhões de euros (cerca de 3,8 bilhões de reais) para levar a Copa do Mundo de 2022 ao país, segundo revelou nesta domingo o jornal britânico The Sunday Times. Documentos mostram que o Catar pagou o valor à Fifa para comprar votos favoráveis à sua candidatura contra países muito mais estruturados, como Estados Unidos e Coreia do Sul. A Fifa voltou a afirmar que as polêmicas envolvendo a escolha do país para sediar a Copa do Mundo foram esclarecidas anteriormente. Tudo corrupto…

6- Em fevereiro, a produção de veículos no país cresceu 29,9% na comparação com janeiro, e 20,5% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. O dado foi divulgado hoje (11) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Segundo a Anfavea, 257,2 mil veículos foram produzidos no país em fevereiro. Em fevereiro, 168.577 veículos leves novos nacionais foram licenciados no país. Somando-se também os veículos leves importados, foram licenciados 190.273 veículos. Considerando-se o total de veículos (o que engloba veículos leves, caminhões e ônibus e incluindo também os importados) foram licenciados no país 198.641 veículos, queda de 0,6% em comparação a janeiro e aumento de 26,6% em comparação a fevereiro do ano passado.

Bons Negócios !!_________________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply