AS 6 DO DIA 08/04

“Para ter um negócio de sucesso, alguém, algum dia, teve que tomar uma atitude de coragem.”
– Peter Drucker

1- A Bovespa retomou os 97 mil pontos, acumulando alta de 1,78% em uma semana agitada no campo político. O início do diálogo do presidente Jair Bolsonaro com lideranças dos partidos reduziu incertezas relacionadas à real convicção da ala política do governo sobre a urgência da necessidade de aprovação da reforma da Previdência. Mesmo após o tumulto envolvendo o ministro da Economia, Paulo Guedes, na Comissão de Constituição e Justiça, houve boa repercussão no Congresso, o que permite a continuidade da distensão nas conversas, com encontros junto a mais seis partidos na semana que vem, segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Atento a essa construção política, o mercado sabe que até a aprovação desse projeto crucial para o equilíbrio das contas públicas a volatilidade seguirá marcando presença no pregão.

2- O relatório de emprego dos Estados Unidos mostrou criação de 196 mil vagas de trabalho em março, acima do consenso, com perda de força do aumento de salários – o que alivia os temores de um quadro de desaceleração econômica, com pressões inflacionárias. Por um lado, o indicador sugere que uma recessão não é iminente nos EUA e, por outro, endossa a manutenção no juro básico americano, conduzida pelo Federal Reserve, o banco central dos EUA. O presidente Donald Trump voltou a se queixar do FED, defendendo queda nos juros e interrupção da redução do balanço de ativos da autoridade monetária. A fala repercutiu por aqui nos juros futuros, com o contrato para janeiro 2020 caindo 2 pontos-base a 6,475%.

3- O vice-premiê da China Liu He afirmou que um “novo consenso” foi chego nas negociações com os EUA, de acordo com a agência oficial do governo Xinhua e conforme apurado pela reportagem da CNBC.A afirmação vai ao encontro da constatação de Donald Trump no sentido de que avanços “muito monumentais” foram realizados durante a última reunião entre Pequim e Washington.Os pontos de maior discussão residem em torno da questão de propriedade intelectual e mecanismos de enforcement para garantir o acertado durante as negociações.Para Paul Donovan, economista-chefe do UBS, embora os EUA tenham afirmado que o acordo comercial com a China será “épico”, de fato, não há ainda um acordo concreto. “Um acordo provavelmente não será fechado antes de maio. Enquanto os mercados podem antecipar um acordo, as empresas provavelmente deverão postergar as decisões de investimento diante de tantas incertezas”, avalia Donovan. “Isso possui custos econômicos”, completa.

4- As ações das três grandes montadoras da Alemanha estão começando a semana sob pressão de uma decisão preliminar
UE cobra fabricantes de automóveis alemães com tecnologia de limpeza de emissões de bloqueio. Na Asia as bolsas fecharam em direção inversa , em alta , com exceção do índice Nikkei e Shanghai Composite , que caíram . Os futuros norte americanos apontam para uma abertura em queda , em Wall Street .

5- O calendário de dados domésticos é leve, com pedidos de mercadorias de fábrica às 10:00 ET (14:00 GMT). A previsão consensual é de uma queda de 0,5% nos pedidos em março, após um aumento de 0,1% em fevereiro. Os mercados obrigacionistas estabilizaram na sequência de um relatório do mercado de trabalho globalmente positivo na sexta-feira que mostrou um crescimento do emprego acima das expectativas e as pressões salariais diminuindo ligeiramente. O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos está – apenas – abaixo de 2,50%, em meio a expectativas crescentes de que o Federal Reserve possa cortar as taxas de juros no final deste ano. O Fed está sob pressão do presidente Donald Trump para reduzir as taxas e reiniciar o programa de compra de títulos. Ele pode ficar sob pressão de outras partes de Washington no final desta semana, quando a reunião da primavera do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial começar. A atualização do seu World Economic Outlook pelo FMI provavelmente refletirá previsões de crescimento abaixo do esperado em todo o mundo.

6– Na duvida do Tuiteros , O Presidente , Jair Bolsonaro, posta foto ao lado de Sergio Moro com o Novo endereço do Ministro no Twitter , que nas suas primeiras 10 horas já tinha mais de 400 mil seguidores , no momento 571.800 pessoas seguem o Super Homem da justiça

Bons Negócios !!______________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply