PARAGUAY,APOS ROMPER RELAÇÕES, MANDA ISOLAR MADURO(COM VÍDEO)

O ministro das Relações Exteriores do Paraguay, Luis Alberto Castiglioni, disse à imprensa neste sábado que a intenção de seu país é continuar com sua política de isolar completamente o regime venezuelano de Nicolas Maduro, a fim de forçá-lo a deixar o poder.

“Nossa intenção é continuar com o trabalho de isolar esse regime tão completamente que não resta mais oxigênio”, disse o ministro das Relações Exteriores depois que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, em uma visita ao Paraguai, partiu do Palácio do Governo. em Assunção.

O ministro paraguaio criticou o regime de Maduro e disse que o chefe de Estado venezuelano está aproveitando o “pouco oxigênio” que resta no país “para consolidar sua posição de repressão” e “fazer as pessoas sofrerem”.

Castiglioni também compartilhou alguns tópicos discutidos durante sua reunião privada com Pompeo, na qual eles concordaram em continuar influenciando outros países a se unirem à cruzada contra Maduro e tornar seu isolamento ainda maior.

“Ele não vai aguentar muito mais e inevitavelmente cairá. Esse regime terá que cair porque será impossível para ele continuar ”, previu em relação à pressão diplomática e às sanções econômicas impostas por alguns países à Venezuela.

Perguntado sobre uma possível intervenção militar no país caribenho, Castiglioni negou que isso aconteceria e disse que tal possibilidade não foi discutida em suas conversas com seu colega americano.

“Em nenhum momento ele (Pompeo) conversou conosco sobre a intervenção. Em nenhum momento mencionou intervenção na Venezuela. O que ele disse foi que o Paraguai, por ser líder até agora na região, deve continuar em seu papel de liderança para que mais países se unam ao movimento ”, afirmou.

Pompeo se encontrou no sábado com Castiglioni e com o presidente paraguaio Mario Abdo Benitez durante uma das paradas em sua viagem à América Latina, que o levou ao Chile na sexta-feira e continuará neste sábado no Peru, com uma parada final no domingo na cidade colombiana. Cucuta na fronteira com a Venezuela.

Embora o secretário de Estado dos EUA esteja lidando com questões bilaterais com os países que visita, a principal razão para essa viagem é buscar apoio na região sobre a crise venezuelana. Fonte:http://www.laht.com/article.asp?ArticleId=2477329&CategoryId=10717&utm_source

Bons Negócios !!

Be the first to comment

Leave a Reply