AS 6 DO DIA 06/05(TWITTER DE TRUMP BALANÇA OS MERCADOS)

“Se fracassar, ao menos que fracasse ousando grandes feitos.”
– Theodore Roosevelt

1- Trump tuitou que vai aumentar as tarifas, de US$200 bilhões dos produtos da China, de 10% para 25% na sexta feira, se o acordo não sair ate lá e criou um panico no mercado de ações nesta segunda feira com as bolsa de Shanghai fechando em queda de mais de 5%, Hong Kong – 3,30. A Europa, também, não recebeu bem o twitter do presidente e bolsas já caem quase 2% no momento. Investidores americanos apontam na Futuros que Wall Street abrirá em queda de quase 2%.

2- Relatórios econômicos estão se tornando mais importantes do que o habitual nos dias de hoje, enquanto os mercados tentam decidir se há focos de crescimento em algumas áreas da economia. Os dados sobre a produção industrial alemã e os encomendas à indústria nesta semana ajudarão a medir a força da maior economia da zona do euro, depois dos dados da semana passada mostrando que a economia do bloco cresceu mais do que o esperado no primeiro trimestre, recuperando-se de uma queda no segundo semestre de 2018. No Reino Unido, uma série de dados, incluindo uma análise do primeiro trimestre, deve ser divulgada na sexta-feira após o Bank of England ter aumentado as previsões de crescimento para 2019 depois de sua reunião na semana passada, mas reduziu sua perspectiva de inflação. As novas previsões do banco são as primeiras desde que o prazo final do Brexit foi adiado para outubro e o BoE disse que o tempo e a natureza da saída do bloco continuaram sendo o maior fator de incerteza para as perspectivas econômicas.

3- Os ganhos devem desacelerar esta semana com cerca de 60 empresas listadas no S&P 500 programadas para publicar seus relatórios trimestrais ,incluindo Walt Disney (NYSE:DIS), TripAdvisor Inc (NASDAQ:TRIP), AIG (NYSE:AIG) e outras. A Lyft (NASDAQ:LYFT) deve divulgar seu primeiro relatório trimestral após o fechamento na terça-feira, com ações atualmente caindo cerca de 14% desde seu IPO no final de março. A reação do mercado ao balanço pode dar o tom para seu concorrente, o Uber (NYSE:UBER) antes do próximo IPO no final da semana.

4- O Banco Central da Australia se reúne na terça-feira, seguido um dia depois pelo Banco Central da Nova Zelândia
Nova Zelândia – Decisão da Taxa de Juros
Próximas divulgações:08.05.2019
Projeção:1,50% Prévio:1,75%. Ambas as economias estão lidando com inflação baixa, mercados de trabalho fortes e espaço limitado para cortar as taxas de juros. Os países também têm fortes ligações com a China, cujo crescimento tem desacelerado. O aumento da taxa de câmbio do par Aussie-kiwi sugere que os investidores veem uma chance maior de corte na Nova Zelândia. Se o RBA, que manteve a política firme por 29 reuniões, cortar na terça-feira, o RBNZ teria mais motivos para fazê-lo.

5- Esta semana traz uma rodada de indicadores relevantes no Brasil, além do andamento da reforma da Previdência na comissão especial. Para completar, a temporada de resultados ganha tração, com números do primeiro trimestre de empresas como AES Tietê, Duratex, BB Seguridade, BR Distribuidora, Magazine Luiza, Ambev, TIM Brasil, Gerdau, GPA, Marfrig, CSN, Sabesp, Banco do Brasil, Azul, BTG Pactual, Vale, Lojas Americanas, B2W, Cyrela, BRF e B3. Na agenda, o destaque fica com a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom, na quarta-feira, que irá atualizar o patamar da taxa Selic, atualmente em 6,50% ao ano, a mínima histórica. Diante dos indicadores fracos da economia, discute-se um possível corte na Selic. Sairão também dados do setor de serviços, vendas do varejo e o IPCA, índice oficial de inflação ao consumidor no país, de abril, na sexta-feira. No exterior, com a safra de balanços trimestrais mais perto do fim nos EUA, os investidores tendem a retomar o foco em um potencial desfecho das negociações comerciais entre Estados Unidos e China. A agenda traz ainda dados de serviços e vendas do varejo na Zona do Euro, e índices de preços ao consumidor e ao produtor nos EUA.

6- O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e filho do presidente Jair Bolsonaro, reagiu neste sábado, 13, às declarações do prefeito de Nova York, Bill de Blasio, sobre o pai. Ele associa as críticas ao “globalismo”. Na sexta, o prefeito pediu que uma homenagem a Bolsonaro no Museu de História Natural do EUA, prevista para 14 de maio, fosse cancelada, e disse que o presidente brasileiro é “um ser humano perigoso”. No Twitter, Eduardo replicou uma publicação do também deputado Paulo Eduardo Martins (PSC-PR) em que ele escreve: “É a prova que ‘o idiota’ não habita somente a América Latina. “O idiota’ está por toda parte.” Eduardo complementou: “O movimento cultural que ocorre no Brasil ocorre da exata mesma e mesma forma no Chile, Inglaterra, França e, claro, nos EUA. Isso visa a construção de um novo mundo suprimindo as culturas locais. Depois falamos que são GLOBALISTAS e ainda há quem queira fazer chacota conosco.” Bill de Blasio ofendeu a todos os brasileiros e aqui vai o link com o Twitter do individuo e algumas fotos de amostra para vocês mandarem seu recado ao prefeito de NovaYork:https://www.mercadosporpinchas.com/2019/05/05/alguns-memes-que-voces-podem-mandar-para-o-prefeito-que-ofendeu-bolsonaro-e-todo-o-brasileu-ja-estou-bloqueado%F0%9F%98%82%F0%9F%A4%A3%F0%9F%98%82%F0%9F%A4%A3/

Bons Negócios !!________________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply