AS 6 DO DIA 07/05

“Se você quer mudar os frutos, primeiro tem que trocar as raízes.”
– T. Harv Eker

1- O novo presidente da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), o contra-almirante da Marinha Sergio Ricardo Segovia Barbosa, assumiu o cargo nesta segunda-feira e demitiu a diretora de Negócios, Letícia Catelani, apontada como pivô de boa parte das crises pelas quais passou a agência nesses pouco mais de quatro meses de governo. Também foi oficializada a saída de Márcio Coimbra, diretor de gestão corporativa, que já havia pedido demissão na semana passada. “A chegada do novo presidente implicará em algumas mudanças na agência, já iniciadas hoje, com a decisão de Segovia de destituir de suas funções os senhores Marcio Coimbra, diretor de Gestão Corporativa, e Letícia Catelani, diretora de Negócios. Em breve serão informados os nomes dos novos ocupantes dos referidos cargos, cuja indicação estará sob responsabilidade do Conselho Deliberativo Administrativo”, diz nota assinada pela assessoria de imprensa da Apex. Barbosa é o terceiro presidente a assumir a agência, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, quase um mês depois da demissão do embaixador Mario Vilalva. Sua nomeação e a demissão dos dois diretores, ligados diretamente ao ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, tira a Apex da influência do chanceler e dá poder aos militares, mesmo que a agência continue vinculada ao Itamaraty.

2- Os tweets de domingo do presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçando aumentar as tarifas de US $ 200 bilhões em produtos chineses, fizeram as ondas rolarem pelos mercados financeiros na primeira sessão da semana antes de outra rodada de negociações comerciais de alto nível. Embora Pequim tenha se mobilizado rapidamente para garantir aos mercados que a delegação chinesa ainda viajaria a Washington para negociações, as autoridades inicialmente não confirmaram que o principal negociador comercial do país, o vice-primeiro-ministro Liu He, ainda participaria. O Ministério do Comércio da China finalmente confirmou nesta terça-feira sua participação entre os dias 9 e 10 de maio, dando esperança de que as negociações não tenham sido completamente interrompidas. O representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, e o secretário de Comércio, Steven Mnuchin, contudo, insistiram que a China não estava cumprindo os compromissos e que o aumento de tarifas na sexta-feira foi firme. O Ministério das Relações Exteriores da China disse na terça-feira que as tarifas não resolverão nenhum dos problemas da atual disputa comercial.

3- Wall Street terminou na segunda-feira no vermelho, mas o fato de o Dow ter conseguido reduzir as perdas em mais de 300 pontos diminuiu o declínio. As ações globais ainda permanecem assustadoras na terça-feira, em meio a preocupações com as negociações comerciais entre EUA e China. As ações chinesas tiveram uma recuperação tímida depois que o Shanghai Composite viu sua pior queda em mais de três anos. Volume foi no entanto cerca de 30% menor do que a média de um mês, sugerindo uma falta de convicção. O Japão se recuperou em seu primeiro dia de negociações desde um longo feriado, com o Nikkei 225 terminando em queda de 1,6%. As ações européias mostram uma postura cautelosa, especialmente após uma leitura fraca das encomendas às fábricas na Alemanha, a principal economia da zona do euro. O euro-europeu pan-europeu Stoxx 50 caiu 0,5% às 5:31 AM ET (9h31 GMT). Os nervos permaneceram no limite nos Estados Unidos, com os futuros dos EUA apontando para uma abertura menor, uma vez que a aversão ao risco continuou a pesar. Os futuros do Dow declinaram 136 pontos, ou 0,5%, enquanto os futuros do S & P 500 caíram 15 pontos, ou 0,5%, e os do Nasdaq 100 negociaram queda de 45 pontos, ou 0,6%.

4- A Câmara dos Deputados concedeu passaporte diplomático a pelo menos 404 filhos e cônjuges de deputados. Esse montante supera o número de deputados que têm o documento (369) e dos que não têm, mas poderiam requerer (114). O documento garante privilégios em viagem ao exterior. A Presidência da Casa e o Itamaraty negam irregularidades na emissão. O levantamento foi feito pelo UOL nos dias 3 e 4 de maio junto ao portal da Câmara e considerou a relação dos 513 deputados da atual legislatura. Nos dados há casos de deputados reeleitos que mantiveram o documento já concedido e de novatos que tiraram o novo documento. O deputado que tem o maior número de familiares com o documento, segundo o portal da Câmara, é o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Considerando o dele, são sete passaportes para os filhos e a mulher.

5- Se Congresso não aprovar crédito de R$ 248 bi, governo bloqueará despesas, diz secretário do Tesouro
Bruno Aragaki, do UOL
Um novo bloqueio de despesas públicas surge no horizonte: o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, afirmou hoje que o governo “será obrigado a fazer um novo contigenciamento” se o Congresso não aprovar até junho crédito suplementar de R$ 248,9 bilhões para este ano. O valor, pedido via projeto de lei, inclui R$ 201,7 bilhões para benefícios previdenciários e R$ 30 bilhões para o Benefício de Prestação Continuada (BPC), destinado a idosos e deficientes em condição de miserabilidade. No início do ano, o governo congelou cerca de R$ 30 bilhões para garantir o cumprimento da meta fiscal — que já prevê um rombo primário de R$ 139 bilhões. As declarações de Almeida foram feitas em entrevista à GloboNews. O secretário classificou a situação fiscal do país de “muito séria” e ainda afirmou que o governo deseja reduzir subsídios.

6- A bolsa começou a semana descendo aos 95 mil pontos, com um possível retrocesso nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China, que disseminou tensão entre investidores em todo o mundo. Tudo isso na véspera do início da discussão da reforma da Previdência na comissão especial, nessa terça-feira. Cientes dos ruídos políticos que podem contaminar esta etapa de tramitação da reforma neste e no próximo mês, gestores adotam uma postura mais defensiva, monitorando com cautela o desenrolar do debate em Brasília. “O grande desafio é o governo lidar com o lobby mais pesado do servidor público, em uma comissão que tende a ser mais longa, com debate focado só no mérito, então há inúmeras armadilhas que podem aparecer”, disse à TC News Lucas de Aragão, analista político e sócio da Arko Advice. Aragão avalia que as conversas nesta comissão deverão se estender por dois meses, com aprovação ao fim de junho. Na visão dele, haverá pressão para desidratação do projeto, mas até o fim do ano o Congresso tende a dar o aval a uma reforma que prevê economia fiscal entre R$650 bilhões e R$800 bilhões na próxima década, ante a proposta original de pouco mais de R$1,2 trilhão.
O índice Bovespa caiu 1,04%, encerrando aos 95.008 pontos

Bons Negócios !!_________________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply