AS QUENTES DO DIA 08/05

Sobre aquisição anunciada pela Hapvida: “Basicamente, pagaram um Fleury por uma rede no interior de São Paulo.”
Andre Pisetta Santana (@pisetta)

1- A Petrobras (SA:PETR4) informou nesta terça-feira que o seu lucro líquido caiu 42 por cento entre janeiro e março, ante o mesmo período de 2018, para 4,03 bilhões de reais, com a redução da produção de petróleo e menores preços da commodity atingindo as exportações, além de uma nova norma contábil que impactou os resultados. Na comparação com o quatro trimestre, o lucro líquido cresceu 92 por cento, com redução de 1,1 bilhão de reais nas despesas com imposto de renda e contribuição social, em razão da baixa de créditos de prejuízos fiscais registrados no período anterior, além de maior resultado no setor petroquímico (400 milhões de reais). Já o lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) ajustado somou 27,49 bilhões de reais entre janeiro e março, alta de 7 por cento ante o mesmo período de 2018 e queda de 6 por cento em relação aos últimos três meses do ano passado.

2- Atentos ao desenrolar da reforma no Congresso, traders aguardam a atualização da taxa básica de juro brasileira, a Selic, nesta quarta-feira, pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central, o Copom. A maioria do mercado aposta em manutenção da Selic em 6,50% ao ano, mas é possível que o comitê alerte sobre maiores riscos associados à retomada lenta da economia brasileira e a situação geopolítica e de mercado no exterior. Além de uma rodada intensa de balanços do primeiro trimestre, o mercado estará de olho no índice de inflação IGP-DI de abril e, no exterior, aos números da balança comercial chinesa, assim como os estoques de petróleo dos EUA em um momento de tensão a respeito das negociações comerciais entre Washington e Pequim.

3- A Lyft Inc. LYFT -2,03% apresentou um forte crescimento em seu primeiro relatório trimestral como uma empresa pública, com receita quase dobrando em relação ao ano anterior, mesmo com a continuidade das perdas. A empresa montadora de San Francisco registrou receita de US $ 776 milhões nos primeiros três meses do ano, um aumento de 95% em relação ao ano anterior e melhor do que muitos analistas esperavam.

4- O vice-premiê da China Liu He visitará os EUA nesta semana para dar continuidade a rodada de negociações em torno do comércio internacional, de acordo com o Ministério do Comércio da China.

5- A montadora alemã registrou um declínio acentuado nos lucros e reservou fundos para pagar uma possível multa antitruste da UE.
Os lucros do primeiro trimestre da BMW caíram 78%, para € 589 milhões ($ 660 milhões), e sua divisão automotiva registrou uma perda.
A companhia informou que destinou 1,4 bilhão de euros (US $ 1,6 bilhão) para pagar multas resultantes de uma investigação da União Européia sobre se as montadoras da Alemanha conspiraram em conter a tecnologia para reduzir as emissões de veículos prejudiciais. A BMW negou as irregularidades e diz que vai contestar qualquer multa.
A montadora alertou que as condições dos negócios devem permanecer voláteis pelo resto do ano, e citou a incerteza sobre o Brexit e as políticas de comércio internacional como riscos. As ações caíram 1% em Frankfurt.

6- Lucro líquido da Ambev totaliza R$ 2,74 bilhões com foco em marcas premium –A Ambev (ABEV3) divulgou resultado operacional nesta segunda-feira (7), com lucro líquido de R$ 2,74 bilhões no primeiro trimestre de 2019 – avanço de 6,2% em relação aos três meses iniciais do último ano. Lucro líquido da Duratex cai 37,5% no primeiro trimestre de 2019 – No primeiro trimestre, o lucro líquido da Duratex (DTEX3) recorrente foi de R$ 19,3 milhões, queda de 37,5% comparado ao ano anterior, informou a empresa em um comunicado enviado ao mercado.

7- O ministro da Educação, Abraham Weintraub, participou da Comissão de Educação, Cultura e Esporte do Senado Federal, onde apresentou as metas do governo para o Plano Nacional de Educação (PNE). Weintraub, que assumiu o cargo em 8 de abril, após a saída de Ricardo Vélez Rodíguez, também comentou polêmicas em que foi envolvido. A última delas foi o anúncio de contingenciamento de verbas para três universidades — a Universidade Federal da Bahia (UFBA), a Universidade de Brasília (UnB) e a Universidade Federal Fluminense (UFF). Segundo o líder da pasta, as instituições estavam fazendo “balbúrdia” em vez de melhorarem o desempenho acadêmico.

Bons Negócios !!_________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply