TRUMP AMEAÇA A CHINA SE XI NÃO DER AS CARAS NO G20

Se vai o bicho pega , se fica o bicho come…

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na segunda-feira que vai avançar com as tarifas propostas de US $ 300 milhões em importações chinesas se o líder da gigante nação asiática, Xi Jinping, não se reunir com ele na cúpula do G20 no final deste mês no Japão.

“A China quer muito fazer um acordo. Eles querem fazer um acordo muito mais do que eu, mas vamos ver o que acontece ”, disse Trump em uma entrevista por telefone na CNBC, durante a qual ele anunciou que se Xi não aparecer na cúpula do G20, o novo A rodada de tarifas entrará em vigor imediatamente.

“A China vai fazer um acordo porque vai ter que fazer um acordo”, disse o presidente.

Sobre os planos de conversar com Xi no Japão, Trump disse: “Esperamos nos reunir e, se fizermos isso, tudo bem, e se não o fizermos, do nosso ponto de vista, o melhor negócio que podemos ter é 25% sobre US $ 600 bilhões”. .

“Se não tivermos um acordo e não fizermos um acordo, aumentaremos as tarifas”, disse ele.

Ele mais uma vez saudou o poder das tarifas de colocar os Estados Unidos em “uma tremenda vantagem competitiva”, e citou o acordo alcançado neste fim de semana com o México para o vizinho do sul para reforçar o controle de migração ou ter novas tarifas impostas a ele.

“O acordo com a China vai dar certo. Você sabe porque? Por causa das tarifas ”, disse Trump. “Neste momento, a China está sendo absolutamente dizimada pelas empresas que estão deixando a China, indo para outros países, incluindo os nossos, porque eles não querem pagar as tarifas”.

Em maio, Trump elevou as tarifas sobre as importações chinesas, no valor de US $ 200 bilhões, de 10% para 25%, e ameaçou com direitos similares o restante das importações chinesas, caso não houvesse acordo com Xi no G20.

A China retaliou as contribuições impondo tarifas sobre bens no valor de US $ 11 bilhões dos Estados Unidos e sinalizou que está preparada para tomar novas medidas caso Trump aja sob sua ameaça.

As exportações chinesas se recuperaram notavelmente em maio e aumentaram 7,7% ano a ano em termos de yuans, mesmo em meio à amarga guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo, embora analistas tenham alertado que a tendência de alta deve reverter no terceiro trimestre.

Os dados compartilhados pela Administração Geral das Alfândegas na segunda-feira também mostraram que as importações para a China caíram 2,5% no mês passado, após um aumento de 10,3% em abril.

O volume do comércio internacional aumentou cerca de 2,9 por cento ano a ano em maio, para 2,59 bilhões de yuans (US $ 374 bilhões).

O analista Marcel Thielant, da Capital Economics, alertou que, apesar dos fortes números de maio, as exportações devem cair no terceiro trimestre devido ao declínio na demanda global e à implementação das tarifas mais recentes da China e dos EUA.

Thielant disse que as exportações chinesas para os EUA sofreriam. Fonte:http://www.laht.com/article.asp?ArticleId=2479715&CategoryId=12396&utm_source

Bons Negócios !!

Be the first to comment

Leave a Reply