CAMBIO 16/08

As 10:30 AM, horário de Brasilia, eu atualizo o preço do USD/BRL 

O dólar manteve ganhos na sexta-feira, depois que um aumento nas vendas no varejo norte-americano diminuiu as preocupações sobre a maior economia do mundo, mas os traders alertaram contra a leitura excessiva em um dado dado os riscos crescentes para as perspectivas. O dólar estava em curso para um ganho semanal contra moedas portos-seguros, como o iene japonês e o franco suíço, apontando para uma pausa nos nervos após temores de recessão e protestos em Hong Kong abalaram os mercados financeiros. Dados mostrando que os consumidores americanos continuaram a gastar em julho vieram como um alívio para os investidores depois que o mercado de títulos dos EUA soou como um alarme de recessão. No entanto, a frágil calma nos mercados não deve durar, disseram traders. A inversão desta semana na curva de rendimentos do Tesouro dos EUA, que historicamente precedeu várias recessões anteriores dos EUA, alimentou novas preocupações sobre o impacto econômico da guerra comercial sino-americana. Na quinta-feira, a China prometeu contrabalançar as últimas tarifas norte-americanas sobre 300 bilhões de dólares em produtos chineses, mas o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que qualquer pacto teria que estar de acordo com os Estados Unidos, sugerindo que a resolução da guerra continua indefinida. Trump, que busca a reeleição em 2020 e fez da economia e de sua dura posição sobre a China uma parte fundamental de sua campanha para a Casa Branca em 2016, disse que qualquer acordo deve atender às demandas dos EUA. Mais protestos também são esperados em Hong Kong no fim de semana, o que pode se tornar um novo ponto geopolítico e complicar ainda mais a guerra comercial EUA-China. “As taxas continuarão a cair e os investidores recuarão do risco, o que significa que o dinheiro sairá dos mercados emergentes e entrará nos Treasuries, no franco suíço, no ouro e no iene. “A libra esterlina foi marginalmente mais alta, a caminho de seu primeiro ganho semanal desde meados de julho, uma vez que dados positivos sobre vendas no varejo e preços de consumo mostraram que a economia britânica está em melhor forma do que alguns investidores temiam.

No Brasil , na primeira sessão após o Banco Central anunciar vendas de dólares das reservas foi marcada pela reação positiva dos mercados financeiros, com queda firme do dólar e ainda mais expressiva nas taxas de cupom cambial, num sinal de que analistas veem alívio em pressões de liquidez em meio à mudança na dinâmica dos fluxos no mercado local. De forma geral, analistas esperam que o BC dê sequência nos próximos meses à troca de swaps por reservas, dado o novo “normal” na dinâmica do fluxo cambial no Brasil. O dólar caía 1,24% nesta quinta-feira, abaixo de 4 reais, maior queda em um mês. No mercado de cupom cambial da B3, as taxas dos principais contratos chegaram a recuar cerca de 20 pontos-base, com uma medida de inclinação se afastando de máxima recorde alcançada na véspera. Na noite de quarta, o BC informou mudanças em seu modo de atuar no mercado de câmbio. Entre 21 e 29 de agosto, a autoridade monetária fará ofertas simultâneas de 550 milhões de dólares à vista e de igual montante em contratos de swap cambial reverso. Será a primeira vez desde fevereiro de 2009 que o BC fará venda direta de dólares das reservas cambiais. A atuação simultânea visa trocar, por dólar à vista, um total de 3,8445 bilhões de dólares em swaps cambiais tradicionais que expiram em outubro e que ainda não foram rolados pelo BC. Analistas consultados pela Reuters destacaram o caráter positivo do novo modelo de intervenção por mirar problemas decorrentes da nova “realidade” do mercado cambial brasileiro, marcado por persistentes saídas de recursos. “Não é uma mudança estrutural, mas é um movimento muito pertinente e correto”, disse Nuno Martins, chefe de estruturação e vendas de derivativos do BofA Merrill Lynch. “Basicamente o que ele está fazendo é reagir a uma mudança de funcionamento do mercado de câmbio que vem sendo observada há alguns meses”, afirmou. Esse novo “funcionamento” está ligado sobretudo à persistência das saídas de dólares nos últimos meses, num período tradicionalmente marcado por ingresso líquido de recursos.

EUR/USD__________________1,10882

GBP/USD__________________1,21186

USD/BRL_______________ __4,04129

USD/ILS___________________3,53999

Bons Negócios !!_____________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply