AS MELHORES DO DIA 29/11 (AMAZONIA: “VIADAGEM” FRANCESA CONTINUA)

1- A empresa petrolífera brasileira Petroleo Brasileiro SA (SA: PETR4) selecionou quatro grupos para a segunda rodada de licitações de quatro refinarias à venda, incluindo a chinesa Sinopec, o investidor estatal de Abu Dhabi e duas empresas brasileiras, segundo quatro pessoas com conhecimento do assunto.
A Sinopec, a Mubadala Investment Co de Abu Dhabi e a brasileira Ultrapar Participações SA (UGPA3) e a Raizen foram escolhidas para passar à próxima fase, disseram eles. A Raizen do Brasil é uma joint venture entre a Cosan SA (SA: CSAN3) e a Royal Dutch Shell Plc (L: RDSa).
A Petrobras, como é conhecida a petroleira, recebeu ofertas não vinculativas no início de novembro para o primeiro bloco de refinarias que planeja vender. Ele selecionou os grupos que avançarão para o segundo turno na semana passada, acrescentaram as fontes, recusando-se a ser nomeado porque os detalhes são confidenciais.
As ofertas vinculativas devem ser entregues em meados de janeiro, disseram duas das fontes. O primeiro bloco de refinarias é o maior, com uma capacidade combinada de 961.000 barris de petróleo por dia, ou 40% da capacidade total de refino do Brasil.
Ultrapar, Raízen e Mubadala se recusaram a comentar. A Petrobras e a Sinopec não comentaram imediatamente o assunto.
Segundo as fontes, Ultrapar e Raízen podem apresentar propostas para as duas refinarias na região sul, REFAP e REPAR, e para a RNEST, no nordeste do estado de Pernambuco.
A chinesa Sinopec e Mubadala planejam concorrer à RLAM, a mais antiga refinaria do Brasil, no nordeste da Bahia, disseram as pessoas. A RLAM precisa de reformas significativas e a Sinopec está interessada em formar um consórcio com uma empresa de construção chinesa. A Mubadala deve estruturar um acordo envolvendo a companhia espanhola de petróleo Cepsa, que tem o Mubadala e o Carlyle Group (NASDAQ: CG) como investidores, disseram duas fontes.
De acordo com as regras estabelecidas pelo Cade, órgão de fiscalização antitruste do Brasil, os licitantes podem adquirir apenas uma refinaria em cada região.

2- Ativistas realizaram protestos contra a varejista on-line Amazon (O: AMZN) em toda a França na sexta-feira, denunciando o consumismo galopante tipificado pelo frenesi anual das compras na Black Friday.
As empresas francesas adotaram a Black Friday, batizada em homenagem às vendas realizadas na primeira sexta-feira após o feriado do Dia de Ação de Graças nos EUA, quando os varejistas normalmente descontam fortemente seus produtos para estimular os negócios. No entanto, houve uma reação contra o evento, em parte devido a preocupações ambientais.
Várias dezenas de manifestantes se reuniram ao amanhecer do lado de fora de um prédio da sede da Amazon no distrito de Clichy, em Paris, e fizeram um protesto do lado de fora dos portões da frente. Eles ergueram uma placa dizendo: “Não para a Amazônia e seu mundo”.
Manon Aubry, um membro de esquerda do parlamento europeu, disse que o protesto pretendia “denunciar os danos sociais, ambientais e fiscais da Amazônia”.
“Das ruas ao parlamento, continuamos a lutar contra a impunidade das multinacionais”, escreveu ela no Twitter.
De acordo com publicações de mídia social do Attac, um grupo que faz campanhas por uma globalização mais democrática, também houve uma manifestação em frente a um centro de logística da Amazônia perto de Lyon, no leste da França.
O vídeo postado on-line por Attac mostrou a polícia em capacetes, retirando ativistas e levando-os embora. Os manifestantes de Lyon ergueram uma placa dizendo: “Amazônia … Pare a expansão, pare a superprodução!”

3- O Banco Central do Chile anunciou na quinta-feira que irá intervir no mercado de moedas vendendo até US $ 20 bilhões em instrumentos de moeda estrangeira para tentar deter o declínio do peso, que no início do dia despencou para uma nova baixa histórica de 828,36 por EUA. dólar devido à grave crise social em curso no país sul-americano.
“Além do nível atingido pela taxa de câmbio, que em grande parte reflete uma maior incerteza, a rapidez e a continuidade dos movimentos (da moeda) na mesma direção criaram uma volatilidade (da troca) considerada excessiva”, afirmou o banco. .
Quinta-feira foi o segundo dia consecutivo em que o peso chileno atingiu uma nova baixa em relação ao dólar. A moeda do Chile enfraqueceu 13% em relação ao dólar no mês passado.
A intervenção ocorrerá através da venda de até US $ 10 bilhões no mercado de câmbio à vista e de mais US $ 10 bilhões em “instrumentos de proteção cambial” entre 2 de dezembro de 2019 e 29 de maio de 2020.
O banco disse que “os efeitos monetários dessa medida serão esterilizados, de modo que fornecer liquidez em pesos seja coerente com a taxa da política monetária”.
“A esterilização será implementada por meio do programa de liquidez em pesos anunciado em 14 de novembro … até 29 de maio de 2020. Enquanto isso, o programa de liquidez em dólares terminará na mesma data”, afirmou o banco.
Há duas semanas, o Banco Central anunciou um programa para injetar cerca de US $ 4 bilhões na economia por meio de swaps de troca de moeda de curto prazo e programas de recompra, uma medida que muitos analistas chamaram de “muito fraca” uma ação e que não interromperia o precipício do peso. declínio.
Antes do início da recente crise social, o menor valor já alcançado pela moeda chilena ocorreu em outubro de 2002, quando foi cotado em 761 pesos ao dólar.

4- Tudo está bem, o líder venezuelano em apuros Nicolas Maduro parecia dizer durante uma entrevista há alguns dias: agora temos algo chamado “dolarización” e isso salvou a vida.
“O processo de dolarização pode ser útil para o funcionamento da economia”, disse Maduro em tom de dúvida e hesitação. “Uma válvula de escape, sim? Bem, graças a Deus que existe! ”, Ele disse ao jornalista e aliado de longa data Jose Vicente Rangel durante uma entrevista gravada na televisão cerca de uma semana atrás.
O homem forte nunca terminou o ensino médio e sua compreensão da economia foi descrita por ex-colaboradores de longa data, como Luisa Ortega, como “na falta”.
Mas ele estava “ausente” e errado: a taxa do mercado negro na Venezuela dobrou na semana desde que Maduro disse “dolarizacion”, o processo pelo qual os venezuelanos ignoram a Constituição (que consagra o derrotado Bolívar como a moeda da terra) e insistem ao pagar e recolher tudo em dólares americanos, tudo bem. O dólar passou de uma paridade de BS 20.000 por dólar no início deste mês para Bs 42.000 e mais na quinta-feira à tarde.
Enquanto isso, as reservas externas do Banco Central estão em torno de US $ 8 bilhões – um nível que a Venezuela alcançou pela primeira vez em 1974.
Isso é ainda mais baixo do que era quando Hugo Chávez assumiu o cargo em 1999, quando estava em torno de US $ 10 bilhões – e um dos principais pontos de venda da campanha de Chávez no final de 1998 eram as reservas baixas e a necessidade de aumentá-las.
E as reservas aumentaram – embora o aumento tenha ocorrido porque os preços do petróleo passaram de US $ 8 por barril para US $ 127 por barril em 2008, elevando-os a um recorde de US $ 43 bilhões.
Desde que eles não fizeram nada além de declinar, agora para novos recordes quase todos os tempos.

5- Sites de varejistas e redes sociais enfrentaram problemas de instabilidade durante a tarde desta quinta-feira. Infelizmente, a plataforma TC também sentiu essas instabilidades e ficou fora do ar uma boa parte da tarde. Pedimos desculpas aos nossos usuários. Várias companhias trabalhavam ainda para normalizar seus sites o mais rápido possível, na véspera do pico de visitas por conta do Black Friday. O fato do dia veio de Brasília, onde a Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia constatou inconsistências nos dados de exportação registrados na balança comercial de novembro. O déficit inicial se transformou em um vultoso superávit, melhorando o cenário para os fluxos de comércio e puxando o dólar comercial e futuro para baixo pelo primeiro pregão em cinco dias.

6- O Ibovespa saiu do vermelho e fechou em alta de 0,54%, aos 108.290 pontos, perto da máxima do dia de 108.255 pontos, com o dólar menos arisco. Traders notaram que os estrangeiros saíram hoje da ponta vendedora – quiçá por conta do feriado do Dia de Ação de Graças – e por conta do quadro técnico que permitiu que alguns papéis testassem e furassem alguns suportes. Os bancos, que sofreram ao longo do dia com o redesenho do cheque especial, melhoraram levemente na parte final do pregão. Hoje, o movimento deve estar concentrado no desempenho das varejistas pela Black Friday. Por isso, fique de olho nos problemas na web.  

7- O presidente Jair Bolsonaro informou nesta última quinta-feira (28) ter conversado, por telefone, com o presidente eleito do Uruguai, Luís Lacalle Pou, que obteve a maioria dos votos nas eleições presidenciais do Uruguai. Após a revisão dos votos do pleito, realizado no último domingo (24), Lacalle venceu em uma disputa muito acirrada contra Daniel Martínez, candidato da coalizão de esquerda (Frente Ampla), que governa o país há 15 anos.
“Foi uma conversa bastante saudável, amiga. Ele é conservador, é de direita, tem um programa muito parecido com o nosso. A posse dele é em 1º de março do ano que vem, já confirmei a minha presença. Convidei para estar no Brasil também”, disse o presidente durante sua live semanal transmitida no Facebook.
Bolsonaro ressaltou ainda a lisura do processo eleitoral no país vizinho. “Parabéns ao povo uruguaio por essas eleições democráticas, limpas, que escolheram o Lacalle como presidente da República”.

8- Depois de leiloar US$ 34,4 bilhões das reservas internacionais nos últimos meses, o Banco Central (BC) venderá mais US$ 7,5 bilhões no mercado à vista em dezembro. O anúncio foi feito hoje (28) pela autoridade monetária após o fechamento dos mercados.

9- A sessão da última terça-feira (26) os investidores estrangeiros voltaram a diminuir de forma expressiva a posição comprada no segmento Bovespa da B3, no mercado à vista. As compras totalizaram R$ 14,531 bilhões e as vendas foram de R$ 16,600 bilhões, levando ao resultado negativo ao final do dia de R$ 2,069 bilhões. Desta forma em novembro, o total segue em R$ 7,719 bilhões no vermelho.
O levantamento leva em consideração somente o mercado à vista, não fazendo parte da amostra os futuros, ofertas subsequentes e IPOs. No dia, o Ibovespa fechou com queda de 1,26% aos 107.059 pontos, com o dólar avançando 0,15% a R$ 4,2332.
Já entre os investidores institucionais, o dia 26 foi positivo, com aquisições de R$ 6,811 bilhões e alienações de R$ 5,621 bilhões, resultando em saldo de R$ 1,189 bilhão. Desta forma, o resultado do mês segue no azul, indo agora para R$ 5,833 bilhões.
No caso das pessoas físicas, que engloba os investidores individuais e os clubes de investimentos, a terça-feira foi positiva, em R$ 740,622 milhões, resultado da diferença de entradas de R$ 4,258 bilhões e saídas de R$ 3,518 bilhões. Isso faz com que em novembro, siga positivo em R2,075 bilhões.
Entre as empresas públicas e privadas, os investimentos tiveram uma alta de R$ 8,408 milhões para R$ 43,848 milhões negativos no mês. Os números refletem compras de R$ 145,489 milhões e vendas de R$ 137,080 milhões.
Por fim, entre as instituições financeiras, as entradas no dia 26 foram de R$ 1,037 bilhão e as saídas de R$ 915,383 milhões, com resultado diário de R$ 122,042 milhões negativos. No acumulado de novembro, os números estão no vermelho em R$ 133,262 milhões.

10- Hoje, os mercados asiáticos terminaram amplamente mais baixos hoje, com ações de Hong Kong liderando a região. O Hang Seng caiu 2,03%, enquanto o Shanghai Composite da China caiu 0,61% e o Nikkei 225 do Japão caiu 0,49%. Mercados europeus , tambem em queda , assim como os futuros em Wall Street.

Bons Negócios !!__________________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply