AS MELHORES DO DIA 13/01 (TRUMP PEDE A AITOLÁS QUE “NÃO MATEM OS MANIFESTANTES”)(COM VÍDEO DO BGT)

1- O vice-primeiro-ministro chinês Liu He visitará Washington para assinar o acordo comercial da Fase 1 com os EUA na quarta-feira, que vai diminuir a guerra comercial entre os dois lados. Sob os termos do acordo provisório, a China prometeu aumentar as importações dos EUA em troca da suspensão das tarifas ameaçadas de dezembro sobre as importações chinesas para os EUA e uma reversão parcial das tarifas de setembro.
Mas ainda não foi estabelecido um prazo para a próxima fase das negociações e, se os dois lados não cumprirem seus compromissos, as tensões comerciais poderão se intensificar novamente.
A extensão da queda na economia da China poderá ser visível nos próximos dados desta semana. Os números do comércio na terça-feira devem mostrar um aumento nas importações e exportações. Prevê-se que a leitura do PIB de dezembro, prevista para sexta-feira, mostre um crescimento de 6%.

2- As bolsas de valores dos EUA continuam a registrar recordes, ignorando as más notícias, sejam elas na política ou nos ganhos empresariais. E é improvável que isso mude após a temporada de ganhos do quarto trimestre, que os bancos dos EUA iniciarão a partir de terça-feira.
A análise refinada sugere que as empresas S&P 500 tiveram um trimestre sombrio, com o lucro por ação caindo 0,6% – o segundo declínio trimestral consecutivo. Isso se deve em parte a um trimestre forte de um ano atrás, mas também à força da energia e dos setores industriais, que sofreram o impacto da guerra comercial.
Os bancos podem se sair melhor. JPMorgan (NYSE: JPM), Morgan Stanley (NYSE: MS), Goldman Sachs (NYSE: GS) e Wells Fargo (NYSE: WFC) devem divulgar seus dados nos próximos dias, e as previsões são de crescimento de 11,2% nos ganhos em todo o setor. O índice bancário de Wall Street saltou 36% no ano passado, superando até mesmo os ganhos do S&P 500 subjacente.

3- Espera-se que os últimos números de inflação nos EUA permaneçam amplamente alinhados com a meta de inflação de 2%, enquanto os números de vendas no varejo na temporada de festas serão observados de perto após dados informais indicarem que as lojas de departamento tiveram um período difícil na temporada de festas.
Os investidores também terão a oportunidade de ouvir um número de autoridades do Federal Reserve após o período tranquilo de férias.
O presidente do Fed de Boston, Eric Rosengren, e o chefe do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, discutirão as perspectivas econômicas em aparições na segunda-feira. A presidente do Fed de Kansas City, Esther George, fará comentários na terça-feira, enquanto Patrick Harker, do Philadelphia Fed, e Robert Kaplan, do Dallas Fed, devem comparecer na quarta-feira.

4- A Alemanha divulgará números sobre o crescimento do PIB em 2019 na quarta-feira, depois de um ano em que a maior economia da Zona do Euro foi afetada por uma recessão na indústria. Os economistas estão prevendo um crescimento de 0,6%, que seria a taxa de crescimento mais lenta da economia alemã desde 2013.
Na quinta-feira, o Banco Central Europeu deve publicar as atas de sua reunião de política monetária de dezembro – a primeira a ser presidida pela nova presidente Christine Lagarde.

5- O tweet do presidente Trump em Farsi, expressando seu apoio aos iranianos que protestam contra o líder supremo Aiatolá Ali Khamenei, já conquistou mais de 200.000 curtidas, tornando-o o “tweet persa mais apreciado” na história do gigante da mídia social, de acordo com um dos principais consultores do think tank.
No sábado, manifestantes no país pediram que Khamenei deixasse o cargo depois que o Irã admitiu abater um avião comercial no qual dezenas de cidadãos iranianos estavam viajando. Naquela noite, o presidente enviou um tweet em farsi, dizendo que está de pé com seus esforços.
“Para o corajoso e sofredor povo iraniano: estou do seu lado desde o início da minha presidência e meu governo continuará ao seu lado. Estamos acompanhando seus protestos de perto. Sua coragem é inspiradora ”, escreveu Trump.
Depois de apenas uma hora, o tweet recebeu mais de 100.000 curtidas e mais que dobrou esse número.
“Este tweet de @realDonaldTrump, com mais de 100 mil curtidas, já é o tweet persa mais apreciado da história do Twitter”, afirmou Saeed Ghasseminejad, consultor sênior e economista financeiro da Fundação de Defesa das Democracias. “Uma forte demonstração de apoio dos iranianos à política iraniana de Trump, algo que os HSH não relatam e não reportarão.”

6- “Quando começamos este novo ano, nossa economia está crescendo”, disse o presidente Trump em uma manifestação em Toledo, Ohio. “Os salários estão subindo, os trabalhadores estão prosperando e o futuro da América nunca pareceu mais promissor”.
A sexta-feira trouxe mais boas notícias, quando o Bureau of Labor Statistics do Departamento do Trabalho anunciou que o número de americanos empregados – 158.803.000 – estabeleceu um 25º recorde sob o presidente Trump.
Ano a ano – desde dezembro de 2018 – mais 1.858.000 trabalhadores foram adicionados às folhas de pagamento americanas.
Em dezembro, o número de americanos desempregados, 5.753.000, correspondeu ao nível mais baixo da era Trump em setembro de 2019. A taxa de desemprego permaneceu em seu nível mais baixo de 50 anos, de 3,5%.

7- A polícia e as forças de segurança iranianas dispararam balas reais e gás lacrimogêneo para dispersar manifestantes que protestavam contra as autoridades, que negaram inicialmente ter abatido um avião ucraniano, informou nesta segunda-feira (13) a agência Associated Press (AP).
Os veículos de comunicação estatais do Irão não noticiaram imediatamente o incidente perto de Azadi, ou Praça da Liberdade, em Teerã, na noite desse último domingo (12).
No entanto, organizações não governamentais de defesa de direitos humanos já pediram ao Irã que permita que as pessoas protestem pacificamente, conforme permitido pela Constituição.
“Após traumas nacionais sucessivos em curto período de tempo, as pessoas devem poder expressar o luto e exigir responsabilidades em segurança”, disse o diretor executivo da organização não governamental (ONG) Centro para os Direitos Humanos no Irã, com sede em Nova Iorque.

8- Os mercados asiáticos terminaram em alta hoje, com ações em Hong Kong liderando a região. O Hang Seng subiu 1,11%, o Shanghai Composite da China subiu 0,75% e o Nikkei 225 do Japão subiu 0,47%. Os mercados europeus estão mais altos, com ações em Londres liderando a região. O FTSE 100 sobe 0,49%, o CAC 40 da França 0,33% e o DAX da Alemanha sobe 0,04%. Os mercados de ações dos EUA devem abrir claramente mais alto, em meio a um desvanecimento das preocupações globais sobre o conflito entre os EUA e o Irã, e a antecipação do acordo comercial EUA-China sendo assinado na quarta-feira.

9- Protestos contra o líder supremo do Irã, o Aiatolá Ali Khamenei, que já ocorrem há meses por conta das dificuldades econômicas do país após o aumento das sanções americanas, se intensificaram depois que o governo admitiu no sábado que militares do país foram responsáveis pela queda do avião ucraniano, que matou 176 pessoas. Ataques a instalações militares iraquianas por parte do regime iraniano ou de milícias patrocinadas por este passaram quase desapercebidas pelo investidor. Os fundos de índice de alguns mercados emergentes, como o EWZ brasileiro, sobem no pré-mercado em Nova Iorque, em um sinal que o apetite por risco está ganhando mais tração.

10- O mercado deve acompanhar a chegada em Washington prevista para hoje do vice-premiê chinês Liu He, para a cerimônia de assinatura da Fase I do acordo comercial. Reforça a confiança a notícia do fim de semana de que os dois países vão separar as discussões de temas mais delicados, como reformas estruturais, da disputa comercial. Os EUA e a China devem anunciar o início de conversas semestrais para acelerar reformas nos dois países e resolver disputas que vão além da rivalidade comercial, fontes disseram ao The Wall Street Journal neste sábado, no que parece ser a retomada de um formato proposto e executado por predecessores do presidente americano Donald Trump. No plano local, o ano começou em clima de ressaca na bolsa, depois das altas do fim do ano, com parte dos investidores realizando lucros e outros avaliando o que veem como decisões erráticas do presidente Jair Bolsonaro na pauta econômica. O ministério da Economia deverá cortar até R$6 bilhões de ministérios, em uma tentativa de conter a forte onda de gastos proveniente da alta na inflação e da ampliação dos benefícios sociais, disse a Folha de S. Paulo.

11- A Academia de Artes de Ciências Cinematográficas vai divulgar hoje a tão esperada lista de indicados ao Oscar 2020. O evento é importante para as companhias globais de entretenimento, como a Fox e a Disney – geralmente indicações levam a maior venda de bilhetes no cinema, patrocínios e vendas de merchandising, etc. Entre os possíveis nomeados estão Joaquin Phoenix, por sua atuação em Coringa, o longa 1917, vencedor do Globo de Ouro de melhor filme dramático, e Quentin Tarantino, diretor de Era Uma Vez em… Hollywood. Segundo matéria do jornal O Estado de S. Paulo, ao menos cinco construtoras devem estrear na bolsa brasileira em 2020, numa possível movimentação total de R$5 bilhões. Moura Dubeux e Mitre já entraram com pedido de registro na CVM, enquanto Kallas, Cury e You,Inc contrataram bancos para tocar o processo, disse o jornal.

12- Ministro da Economia Paulo Guedes vai insistir em novo imposto – Assunto voltará a ser debatido com o Congresso em fevereiro. Para a equipe econômica, tributo nos moldes da CPMF será necessário para viabilizar a reforma tributária e permitir a desoneração da folha de pagamento das empresas. Resistência é grande – Correio
Braziliense
‘Espero que STF ou CNJ corrija falhas no juiz de garantias’, diz Moro – O Estado de S. Paulo
Boulos sinaliza que não concorrerá à Prefeitura de SP se Haddad entrar na disputa – Folha de S. Paulo
PT terá campanha nas redes para evangélicos – Valor Econômico
Competição ainda deve pressionar ganhos com ‘maquininhas’ – Adquirentes recebem menos com cada transação, mas tentam compensar com volume – Valor Econômico
”A hora certa de investir no Brasil é agora”, diz Dhaval Chadha – Correio Braziliense
Anos 2010 foram os piores para PIB no País – O Estado de S. Paulo
Brasil é país mais caro em vestuário – Valor Econômico
O estado atual e o futuro do mercado de telecomunicações do Brasil – O Estado de S. Paulo
Linha de financiamento de Doria já aprovou R$ 14,3 milhões para rádios e TVs paulistas – Folha de S. Paulo
Odebrecht gasta R$ 1,5 bi com delações de executivos – Mega-acordo de colaboração do grupo empreiteiro envolveu 77 executivos – Valor Econômico
Cinco construtoras devem entrar na Bolsa e movimentar R$ 5 bilhões – O Estado de S. Paulo
Funcionários dos Correios ameaçam nova greve – Folha de S. Paulo

Bons Negócios !! _____________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply