OURO, PETRÓLEO E DÓLAR 13/01 (ANALISE COMPLETA DÓLAR&REAL)

Os contratos futuros de ouro para entrega em fevereiro no COMEX de Nova York caíram
O metal amarelo caiu, já que os EUA devem assinar o tão esperado acordo comercial da primeira fase com a China esta semana.
Sob os termos do acordo, Pequim aumentará as importações dos EUA em troca da suspensão das tarifas de dezembro sobre as importações chinesas para os EUA e uma reversão parcial de algumas tarifas existentes.
Nenhum prazo foi definido para as negociações comerciais da segunda fase, embora o presidente dos EUA, Donald Trump, tenha dito anteriormente que as negociações começarão logo após a assinatura do acordo da primeira fase.
O metal amarelo recebeu algum apoio no início do dia, com os preços dos títulos firmando-se com o crescimento da folha de pagamento dos EUA em dezembro, mais fraco do que o esperado. Isso reduziu o interesse, tornando o ouro não produtivo mais atraente.
A situação no Irã também recebeu alguma atenção depois que seu governo admitiu que acidentalmente derrubou um avião de passageiros ucraniano.
A admissão do Irã ocorreu somente depois que os EUA, o Reino Unido, o Canadá e a Austrália disseram ter informações indicando que o avião foi atingido por um míssil iraniano, que o Irã inicialmente negou veementemente.

O petróleo bruto WTI Futures dos EUA permaneceu inalterado. Na semana passada, o benchmark bruto dos EUA registrou uma queda de 6,4% nos preços, sua maior perda semanal em mais de seis meses, à medida que as tensões entre os EUA e o Irã diminuíram.
Os futuros internacionais de petróleo brent caíram 0,1%, para $ 64,92.
A ameaça de uma guerra definitiva entre os EUA e o Irã recuou desde que Teerã disparou foguetes nas bases iraquianas dos EUA na semana passada em retaliação por um ataque aéreo dos EUA que matou um importante general iraniano.
Na semana passada, a Câmara dos Deputados dos EUA votou para coibir o poder do presidente dos EUA, Donald Trump, de atacar o Irã. Enquanto isso, em comentários à Fox News, o vice-presidente Mike Pence disse que a República Islâmica pediu às milícias no Oriente Médio que não realizassem ataques contra os interesses dos EUA.
“Sem interrupção de energia relacionada ao Irã, a oferta adicional não pertencente à OPEP excederá confortavelmente a demanda, pressionando os preços”, disse Stephen Innes, estrategista de mercado da Ásia-Pacífico da AxiTrader, em nota citada pela Bloomberg. As esperanças de um empate nos estoques nos EUA podem suportar os preços esta semana, disse ele.
A situação no Irã permaneceu volátil, no entanto, quando seus cidadãos protestaram pela segunda noite depois que o governo admitiu no sábado que havia errado por engano um jato ucraniano de passageiros, matando todas as 176 pessoas a bordo.
O governo do Irã disse no domingo que está formando um grupo de trabalho para investigar o acidente e compensar as vítimas.

EURUSD chegou a ser negociado em baixa, porém após dados de emprego decepcionantes para o EUA, par voltou a superar a área 1.11.
GBPUSD segue pressionado para o sul, enquanto par permanecer fechando abaixo de 1.31, viés de baixa permanece.
USDJPY continuou a alta rumo a teste da área de resistência 109.7, onde a alta foi limitada, preço deve encontrar dificuldade em superar a região.
USDCHF tentou continuar a alta, mas dados de emprego dos EUA favoreceram o franco suíço perante o dólar, o que levou o par a ter recuo.

No Brasil, a análise do quadro atual, que envolve o preço da moeda americana no nosso mercado neste início do ano, sugere que o fechamento do ano com preço depreciado, mas dentro da curva, em torno de R$ 4,01 contrariou as expectativas do BC e do mercado expressado no Boletim Focus e ocorreu, contraditoriamente, num mês de elevado fluxo cambial negativo.
A ausência do BC ao início deste ano com sua intervenção neutra no mercado de câmbio, embora em algum momento houvesse anunciado a continuidade em 2020, no nosso entendimento teve o objetivo de não prover de sustentabilidade aquele preço de R$ 4,01, pois ao fomentar a oferta para atender a demanda por liquidez no mercado à vista se contrapõe ao efeito desta atitude com a oferta conjugada de swaps cambiais reversos.
Optou por não atender os sinais de carência de liquidez no mercado à vista e assim deixou a formação do preço sob a pressão da demanda que promoveu a depreciação do real frente ao dólar e recompôs a disfuncionalidade anteriormente presente no preço, que denota ser do seu interesse.
É bastante provável que tendo possibilitado a recomposição do preço no em torno de R$ 4,10, se for este o preço que deseja para o dólar, o BC reanuncie as intervenções no mercado na formulação “neutra”, provendo o atendimento à demanda, mas dando sustentabilidade ao preço com a intervenção conjugada no mercado futuro de dólares com a oferta dos swaps cambiais reversos.
O comportamento da autoridade monetária permite esta ilação com forte convicção, e este comportamento estratégico tem determinado que o real apresentasse o maior índice de depreciação entre as moedas emergentes, contrapondo-se à realidade de que o país, dentre os emergentes, é o que tem a situação cambial mais confortável, detendo substantivo montante de reservas cambiais e uma gama de operações de intervenções corretivas por parte do BC e um mercado de derivativos muito mais sofisticado do que os demais países.
A rigor, o Brasil tem desde agosto uma queda expressiva no fluxo cambial e isto afetou a liquidez e colocou pressão na formação do preço, sendo que o esperado seria a intervenção objetiva do BC provendo o mercado com liquidez, simples assim, corrigindo a disfuncionalidade causada no preço.
Contudo, a autoridade optou por intervir de forma conjugada no mercado à vista com dólar efetivo e no futuro com redução do volume de hedge, com isto conseguiu dar sustentabilidade a taxa à vista com disfuncionalidade, elevada, ao mesmo tempo em que reduzia o juro e se ancorava na tese de “juro baixo câmbio alto”.

XAU/USD_______1551,05_______EUR/USD________1,11264

XAU/USD________17,963_______GBP/USD________1,30013

USOIL___________59,067_______USD/BRL________4,12157

UKOIL___________64,735_______USD/ILS_________3,47100

COBRE__________2.82183______USD/CHF________ 0,97278

Bons Negócios !! _____________Yochanan Pinchas

Be the first to comment

Leave a Reply